Mostrando postagens com marcador onu. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador onu. Mostrar todas as postagens
Published at: 15:30, December 13, 2014 By Luis R. Miranda
(Imagem: www.gqrr.com)
A COP20, patrocinada pelas Nações Unidas e as corporações transnacionais, emite a maior quantidade de CO2 do que nunca.

LIMA - Você poderia pensar que o encontro COP20 em Lima seria um debate entre cientistas e políticos ou que eles teriam conversas francas sobre como melhorar o uso de energia e reduzir significativamente a poluição ambiental.

Bem, isso terá que ser deixado para o próximo encontro ou, talvez, para uma outra época na história humana.

Mesmo sendo os mais poluidores do mundo, representantes das empresas de energia mais poderosas estão e sempre têm estado em todas as reuniões do meio ambiente desde Rio 1992.

Você provavelmente está se perguntando o que fazem os representantes da indústria mais perigosa do mundo, que rivaliza com os poluidores da geo-engenharia e os transgénicos, nas negociações sobre o clima no Peru.

Será que é mesmo possível negociar maneiras de ter um planeta mais limpo quando os poluidores, aqueles que só buscam o lucro para seus acionistas e eles mesmos, estão na mesa de negociação?
Para começar, as empresas petroleiras não estão lá para negociar, mas para cuidar de seus interesses.
O petróleo será a principal fonte de energia para as indústrias do mundo por muito tempo, mas as petroleiras não deveriam estar participando na discussão sobre como ter um planeta mais limpo.
Os petroleiros não estão interessados em um planeta mais limpo. Se estivessem, não teriam causado tanto dano ao meio ambiente, como têm feito.

Se eles estivessem realmente interessados em um planeta mais limpo, estariam investindo tanto dinheiro quanto gastam para opor-se ao surgimento de novas tecnologias e campanhas ambientais falsas - como o falso alarmismo do aquecimento global.

Agora, é importante entender por que eles estão lá.

A razão é que eles financiam o falso movimento ambientalista. Aquelas pessoas que pedem uma redução significativa das emissões de CO2 e que culpam os seres humanos pelo aquecimento global estão associados com BP, Shell, Exxon e Chevron, entre outros. O ambientalismo é um grande negócio e é financiado e dirigido pelos chefes de indústria que controlam os monopólios mais importantes.

“Nas publicações do movimento ambiental, afirma-se que o mesmo surgiu a partir de grupos locais. A verdade, porém, é que o financiamento e as políticas vêm das mais prestigiadas instituições de estabelecimento liberal ocidental, centrado em torno do Council on Foreign Relations, a Comissão Trilateral, o Instituto Aspen e uma série de fundações familiares privadas, ” relatam Rogelio A. Maduro e Ralf Schauerhammer no capítulo 10 do seu livro Os Buracos na Camada de Ozônio: A Evidência Científica de que o Céu Não está Caindo.

Surpreendido? Essa é a natureza do monopólio corporativo e da burocracia.

Mas há mais. Segundo os autores, o movimento ambientalista atual, que é seguido por milhões de pessoas, simplesmente porque eles não sabem mais o que fazer, tem intenções muito claras para o presente e o futuro do mundo ocidental. Infelizmente, essas intenções não são as melhores para a humanidade. “Esta rede de fundações tornou o ambientalismo atual em um movimento de massa para apoiar a institucionalização da anticiencia e as políticas de não-crescimento em todos os níveis de governo e da vida pública. Conforme previsto pelo Projeto de 1980 do Council on Foreign Relations, o ambientalismo tem sido usado contra a economia dos Estados Unidos, contra metas tais como a agricultura de alta tecnologia e a indústria de energia nuclear. Este movimento é fundamentalmente uma religião pagãverde’.

Embora os líderes das negociações do clima no Peru e em eventos anteriores patrocinados pela Organização das Nações Unidas utilizam o lema do movimento ambientalista salvemos a Terra” e, enquanto se disfarçam como organizações “sem fins lucrativos” que procuram representar o “interesse público”,  eles são exatamente o oposto.

Todas as organizações ambientais estão compostas de milhares de pequenos grupos ambientalistas que estão direta ou indiretamente financiadas por verbas da ONU ou grandes corporações. Como é que eles consegueriam arrecadar bilhões de dólares por ano se não fosse pelas grandes contribuições de interesses corporativos?

Tomemos por exemplo a Coalition Global Tomorrow, que é composta por mais de 100 grupos ambientais e de controle populacional. Nenhum desses grupos tem um orçamento inferior a 3 milhões de dólares por ano.

Uma pesquisa compilada por Maduro e Schauerhammer mostra que, já em 1980, 35 fundações eram responsáveis por investir fortemente e, literalmente, financiar as operações de dois poderosos grupos ambientais: O Fundo de Defesa do Meio Ambiente e o Conselho de Defesa dos Recursos Naturais.
No início de 1990, fontes públicas disponíveis mostraram que as receitas totais do movimento ambientalista foram mais de 8.500 milhões dólares americanos por ano. Quanto você acha que é o seu orçamento hoje?

Simplificando, o movimento ambientalista é propriedade de um clube de bilionários e suas fundações isentas de impostos que, com suas contribuições financeiras, controlam o movimento ambientalista a um ponto onde até mesmo as agências governamentais parecem incapazes de fazer o seu trabalho de forma independente.

No verão de 2014, um relatório divulgado pelo Comitê do Meio Ambiente e Obras Públicas do Senado confirmou a noção de que as organizações  tais como a WWF e, Greenpeace, Earthjustice, a National Wildlife Federation dos Estados Unidos, The Nature Conservancy, a Fundação Sierra Club e a União dos Cientistas Preocupados receberam quase 8 mil milhões de dólares destes mesmos grupos.

Enquanto os céticos do movimento ambientalista são rotulados como marionetes das corporações petroleiras, aqueles que são efetivamente controlados pela indústria do petróleo, a ONU e as fundações isentas de imposto são os líderes do movimento ambientalista. As acusações infundadas fixadas em qualquer um que se opõe à farsa do aquecimento antropogênico é simplesmente uma projeção de sua própria ganância.

Enquanto os alarmistas do clima apelam para que as grandes massas ignorantes exijam mudanças dos seus líderes políticos, os ambientalistas estão sendo pagos para apoiar o falso movimento ambientalista parasalvar a Terra”, com o único objetivo de limitar o desenvolvimento, manter as pessoas pobres e reduzir drasticamente a população.

Como Chris Williams, do Climate and Capitalism explica, a atual onda de ambientalistas falsos é apenas um grupo de grandes estrategistas que são ótimos com a ciência e a arte de tirar o melhor proveito de uma campanha falsa” em grande escala contra as mesmas massas de pessoas que eles recrutam para exercer pressão sobre os líderes políticos para que eles aprovem legislação que favorece às grandes corporações petroleiras transnacionais.

Se você não entendeu isso antes, agora você sabe porque as grandes corporações petroleiras estão na ‘mesa de negociações’ em Lima, Peru.

Cada documento assinado em reuniões sobre o clima no passado tinha o selo de aprovação dessas corporações. Sem a sua autorização, os acordos não teriam acontecido. Eles são donos do movimento ambientalista. Não haverá decisões que favoreçam o planeta até que essas pessoas sejam expulsas das negociações e, a menos que as organizações ambientais, especialmente as mais importantes, parem de aceitar fundos de doadores corporativos e fundações filantrópicas isentas de impostos.

Fonte: Real Agenda

O que fazem as companhias petroleiras na COP20 em Lima?

Published at: 15:30, December 13, 2014 By Luis R. Miranda
(Imagem: www.gqrr.com)
A COP20, patrocinada pelas Nações Unidas e as corporações transnacionais, emite a maior quantidade de CO2 do que nunca.

LIMA - Você poderia pensar que o encontro COP20 em Lima seria um debate entre cientistas e políticos ou que eles teriam conversas francas sobre como melhorar o uso de energia e reduzir significativamente a poluição ambiental.

Bem, isso terá que ser deixado para o próximo encontro ou, talvez, para uma outra época na história humana.

Mesmo sendo os mais poluidores do mundo, representantes das empresas de energia mais poderosas estão e sempre têm estado em todas as reuniões do meio ambiente desde Rio 1992.

Você provavelmente está se perguntando o que fazem os representantes da indústria mais perigosa do mundo, que rivaliza com os poluidores da geo-engenharia e os transgénicos, nas negociações sobre o clima no Peru.

Será que é mesmo possível negociar maneiras de ter um planeta mais limpo quando os poluidores, aqueles que só buscam o lucro para seus acionistas e eles mesmos, estão na mesa de negociação?
Para começar, as empresas petroleiras não estão lá para negociar, mas para cuidar de seus interesses.
O petróleo será a principal fonte de energia para as indústrias do mundo por muito tempo, mas as petroleiras não deveriam estar participando na discussão sobre como ter um planeta mais limpo.
Os petroleiros não estão interessados em um planeta mais limpo. Se estivessem, não teriam causado tanto dano ao meio ambiente, como têm feito.

Se eles estivessem realmente interessados em um planeta mais limpo, estariam investindo tanto dinheiro quanto gastam para opor-se ao surgimento de novas tecnologias e campanhas ambientais falsas - como o falso alarmismo do aquecimento global.

Agora, é importante entender por que eles estão lá.

A razão é que eles financiam o falso movimento ambientalista. Aquelas pessoas que pedem uma redução significativa das emissões de CO2 e que culpam os seres humanos pelo aquecimento global estão associados com BP, Shell, Exxon e Chevron, entre outros. O ambientalismo é um grande negócio e é financiado e dirigido pelos chefes de indústria que controlam os monopólios mais importantes.

“Nas publicações do movimento ambiental, afirma-se que o mesmo surgiu a partir de grupos locais. A verdade, porém, é que o financiamento e as políticas vêm das mais prestigiadas instituições de estabelecimento liberal ocidental, centrado em torno do Council on Foreign Relations, a Comissão Trilateral, o Instituto Aspen e uma série de fundações familiares privadas, ” relatam Rogelio A. Maduro e Ralf Schauerhammer no capítulo 10 do seu livro Os Buracos na Camada de Ozônio: A Evidência Científica de que o Céu Não está Caindo.

Surpreendido? Essa é a natureza do monopólio corporativo e da burocracia.

Mas há mais. Segundo os autores, o movimento ambientalista atual, que é seguido por milhões de pessoas, simplesmente porque eles não sabem mais o que fazer, tem intenções muito claras para o presente e o futuro do mundo ocidental. Infelizmente, essas intenções não são as melhores para a humanidade. “Esta rede de fundações tornou o ambientalismo atual em um movimento de massa para apoiar a institucionalização da anticiencia e as políticas de não-crescimento em todos os níveis de governo e da vida pública. Conforme previsto pelo Projeto de 1980 do Council on Foreign Relations, o ambientalismo tem sido usado contra a economia dos Estados Unidos, contra metas tais como a agricultura de alta tecnologia e a indústria de energia nuclear. Este movimento é fundamentalmente uma religião pagãverde’.

Embora os líderes das negociações do clima no Peru e em eventos anteriores patrocinados pela Organização das Nações Unidas utilizam o lema do movimento ambientalista salvemos a Terra” e, enquanto se disfarçam como organizações “sem fins lucrativos” que procuram representar o “interesse público”,  eles são exatamente o oposto.

Todas as organizações ambientais estão compostas de milhares de pequenos grupos ambientalistas que estão direta ou indiretamente financiadas por verbas da ONU ou grandes corporações. Como é que eles consegueriam arrecadar bilhões de dólares por ano se não fosse pelas grandes contribuições de interesses corporativos?

Tomemos por exemplo a Coalition Global Tomorrow, que é composta por mais de 100 grupos ambientais e de controle populacional. Nenhum desses grupos tem um orçamento inferior a 3 milhões de dólares por ano.

Uma pesquisa compilada por Maduro e Schauerhammer mostra que, já em 1980, 35 fundações eram responsáveis por investir fortemente e, literalmente, financiar as operações de dois poderosos grupos ambientais: O Fundo de Defesa do Meio Ambiente e o Conselho de Defesa dos Recursos Naturais.
No início de 1990, fontes públicas disponíveis mostraram que as receitas totais do movimento ambientalista foram mais de 8.500 milhões dólares americanos por ano. Quanto você acha que é o seu orçamento hoje?

Simplificando, o movimento ambientalista é propriedade de um clube de bilionários e suas fundações isentas de impostos que, com suas contribuições financeiras, controlam o movimento ambientalista a um ponto onde até mesmo as agências governamentais parecem incapazes de fazer o seu trabalho de forma independente.

No verão de 2014, um relatório divulgado pelo Comitê do Meio Ambiente e Obras Públicas do Senado confirmou a noção de que as organizações  tais como a WWF e, Greenpeace, Earthjustice, a National Wildlife Federation dos Estados Unidos, The Nature Conservancy, a Fundação Sierra Club e a União dos Cientistas Preocupados receberam quase 8 mil milhões de dólares destes mesmos grupos.

Enquanto os céticos do movimento ambientalista são rotulados como marionetes das corporações petroleiras, aqueles que são efetivamente controlados pela indústria do petróleo, a ONU e as fundações isentas de imposto são os líderes do movimento ambientalista. As acusações infundadas fixadas em qualquer um que se opõe à farsa do aquecimento antropogênico é simplesmente uma projeção de sua própria ganância.

Enquanto os alarmistas do clima apelam para que as grandes massas ignorantes exijam mudanças dos seus líderes políticos, os ambientalistas estão sendo pagos para apoiar o falso movimento ambientalista parasalvar a Terra”, com o único objetivo de limitar o desenvolvimento, manter as pessoas pobres e reduzir drasticamente a população.

Como Chris Williams, do Climate and Capitalism explica, a atual onda de ambientalistas falsos é apenas um grupo de grandes estrategistas que são ótimos com a ciência e a arte de tirar o melhor proveito de uma campanha falsa” em grande escala contra as mesmas massas de pessoas que eles recrutam para exercer pressão sobre os líderes políticos para que eles aprovem legislação que favorece às grandes corporações petroleiras transnacionais.

Se você não entendeu isso antes, agora você sabe porque as grandes corporações petroleiras estão na ‘mesa de negociações’ em Lima, Peru.

Cada documento assinado em reuniões sobre o clima no passado tinha o selo de aprovação dessas corporações. Sem a sua autorização, os acordos não teriam acontecido. Eles são donos do movimento ambientalista. Não haverá decisões que favoreçam o planeta até que essas pessoas sejam expulsas das negociações e, a menos que as organizações ambientais, especialmente as mais importantes, parem de aceitar fundos de doadores corporativos e fundações filantrópicas isentas de impostos.

Fonte: Real Agenda

A Assembléia da ONU se reúne para mais uma reflexão sobre os princípios do cristo cósmico Baha’u’l’llha, nesse caso o fim de toda forma de preconceito. A hipocrisia de debater sobre os direitos humanos recebe como primeiro orador Mahmoud Ahmadinejad, ex presidente do Irã. Aqui inicia-se a reflexão com uma pergunta do tipo: Um presidente de um país que mata todos os seus opositores possui alguma moral para falar de direitos humanos?

O restante do vídeo mostra os bastidores da ONU. Uma instituição corrupta que serve como escudo para que países possam propagar suas atrocidades. Venda de armas, abusos, lucro, prostituição e vadiagem são as principais metas das missões de paz. Quando essas não matam deixam que tribos rivais se matem à vontade usando os piores requintes de crueldade.

Diante de tantas mentiras, a ONU não poderia deixar de propagar a sua maior que é dizer não está criando um governo mundial, sendo que ele se encontra quase pronto. Durante décadas 5 paises possuem o controle da organização e aguardam mais 5 após uma reforma que só DEUS sabe quando acontecerá, é muito provável que aconteça após a retirada de Baha’u’llah do abismo.

Mesmo que esses chifres infernais não estejam completo, as cinco nações vencedoras da II Guerra repartiram a Terra como prêmio e até os dias de hoje exploram suas colônias que estão principalmente na África. Cada país que sonha em ser um chifre também faz o mesmo.

No caso do Brasil, o presidente reeleito lula, através do seu instituto, parece ter encontrado a rota dos diamantes, do trabalho escravo e da exploração das empreiteiras brasileiras na África através de uma rota comercial. Hoje, não param de chegar escravos africanos no Acre e em São Paulo.

Infelizmente muitos acreditam que essa organização corrupta e criminosa trará a paz na terra. Os Bahá’is, seguidores de Baha’u’llah, não conseguem entender que o bahaismo opera somente como filosofia do fim, porém os meios que se chegam a esses sempre serão os mais sórdidos e cruéis.

Entendo como realmente funciona os direitos humanos da ONU ou seja, alterando o significado das leis ou como um escudo para as nações ficarem impunes, fica fácil de entender como a degolação voltará a ser uma prática nos dias atuais.

E por fim o duelo entre unversalistas dos direitos humanos x relativistas da diversidade cultural mostram apenas duas faces da mesma moeda. Ora, quando qualquer desses lados assume o papel de verdade absoluta a reprocidade surge na forma de violência. Mas é uma violência normal segundo a ONU, pois é natural matar em nome dos direitos humanos.

Infelizmente é esse tipo de governo mundial que muitos líderes cristãos acreditam ser o reino da terra. Alguns já morreram como Myles Munroe, mas apostasia de criar um reino de deus na terra nessas condições corruptas.



Referência: Apocalise Total - Os 12 princípios da Nova Ordem Mundial

Fonte: Apocalise Total

ONU – Abusos e Escândalos

A Assembléia da ONU se reúne para mais uma reflexão sobre os princípios do cristo cósmico Baha’u’l’llha, nesse caso o fim de toda forma de preconceito. A hipocrisia de debater sobre os direitos humanos recebe como primeiro orador Mahmoud Ahmadinejad, ex presidente do Irã. Aqui inicia-se a reflexão com uma pergunta do tipo: Um presidente de um país que mata todos os seus opositores possui alguma moral para falar de direitos humanos?

O restante do vídeo mostra os bastidores da ONU. Uma instituição corrupta que serve como escudo para que países possam propagar suas atrocidades. Venda de armas, abusos, lucro, prostituição e vadiagem são as principais metas das missões de paz. Quando essas não matam deixam que tribos rivais se matem à vontade usando os piores requintes de crueldade.

Diante de tantas mentiras, a ONU não poderia deixar de propagar a sua maior que é dizer não está criando um governo mundial, sendo que ele se encontra quase pronto. Durante décadas 5 paises possuem o controle da organização e aguardam mais 5 após uma reforma que só DEUS sabe quando acontecerá, é muito provável que aconteça após a retirada de Baha’u’llah do abismo.

Mesmo que esses chifres infernais não estejam completo, as cinco nações vencedoras da II Guerra repartiram a Terra como prêmio e até os dias de hoje exploram suas colônias que estão principalmente na África. Cada país que sonha em ser um chifre também faz o mesmo.

No caso do Brasil, o presidente reeleito lula, através do seu instituto, parece ter encontrado a rota dos diamantes, do trabalho escravo e da exploração das empreiteiras brasileiras na África através de uma rota comercial. Hoje, não param de chegar escravos africanos no Acre e em São Paulo.

Infelizmente muitos acreditam que essa organização corrupta e criminosa trará a paz na terra. Os Bahá’is, seguidores de Baha’u’llah, não conseguem entender que o bahaismo opera somente como filosofia do fim, porém os meios que se chegam a esses sempre serão os mais sórdidos e cruéis.

Entendo como realmente funciona os direitos humanos da ONU ou seja, alterando o significado das leis ou como um escudo para as nações ficarem impunes, fica fácil de entender como a degolação voltará a ser uma prática nos dias atuais.

E por fim o duelo entre unversalistas dos direitos humanos x relativistas da diversidade cultural mostram apenas duas faces da mesma moeda. Ora, quando qualquer desses lados assume o papel de verdade absoluta a reprocidade surge na forma de violência. Mas é uma violência normal segundo a ONU, pois é natural matar em nome dos direitos humanos.

Infelizmente é esse tipo de governo mundial que muitos líderes cristãos acreditam ser o reino da terra. Alguns já morreram como Myles Munroe, mas apostasia de criar um reino de deus na terra nessas condições corruptas.



Referência: Apocalise Total - Os 12 princípios da Nova Ordem Mundial

Fonte: Apocalise Total

Paramédico prepara ambulâncias que vão transportar pacientes de ebola do aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, para a Universidade Clínica da cidade - KAI PFAFFENBACH / REUTERS
O que muitos temiam tem agora chances reais de acontecer. Em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (02), o chefe da missão da ONU para o ebola, Anthony Banbury, disse que o vírus letal poderá sofrer mutação e começar a se espalhar pelo ar, caso a epidemia não seja controlada rapidamente. Banbury descreveu ainda o hipotético cenário como um “pesadelo”.

Até o momento, sabe-se que o ebola é transmitido apenas por fluidos corporais, quando uma pessoa entra em contato direto com o corpo de uma vítima da doença. No entanto, se a transmissão passar a ser também pelas vias respiratórias, o trabalho de contenção do surto se tornará ainda mais difícil.

- Quanto mais tempo o vírus permanece em hospedeiros humanos no caldeirão virulento que é a África Ocidental, mais chances de mutação - disse Banbury Telegraph - É um cenário de pesadelo [que poderia se espalhar pelo ar], e improvável, mas que não pode ser descartado.

O representante especial da ONU admitiu que a comunidade internacional se engajou "um pouco tarde" no combate à epidemia, mas que ainda não era "tarde demais". Pouco antes dos comentários, Banbury falava pouco antes sobre primeiro caso de ebola diagnosticado dentro do território americano. O homem, que contraiu o vírus na Libéria antes de voar para Dallas, no Texas, é o primeiro a ser diagnosticado fora da África, onde a doença já matou mais de três mil pessoas.


Fontes: O Globo , Libertar

Virús ebola pode sofrer mutação e se espalhará pelo ar, Alerta a ONU

Paramédico prepara ambulâncias que vão transportar pacientes de ebola do aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, para a Universidade Clínica da cidade - KAI PFAFFENBACH / REUTERS
O que muitos temiam tem agora chances reais de acontecer. Em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (02), o chefe da missão da ONU para o ebola, Anthony Banbury, disse que o vírus letal poderá sofrer mutação e começar a se espalhar pelo ar, caso a epidemia não seja controlada rapidamente. Banbury descreveu ainda o hipotético cenário como um “pesadelo”.

Até o momento, sabe-se que o ebola é transmitido apenas por fluidos corporais, quando uma pessoa entra em contato direto com o corpo de uma vítima da doença. No entanto, se a transmissão passar a ser também pelas vias respiratórias, o trabalho de contenção do surto se tornará ainda mais difícil.

- Quanto mais tempo o vírus permanece em hospedeiros humanos no caldeirão virulento que é a África Ocidental, mais chances de mutação - disse Banbury Telegraph - É um cenário de pesadelo [que poderia se espalhar pelo ar], e improvável, mas que não pode ser descartado.

O representante especial da ONU admitiu que a comunidade internacional se engajou "um pouco tarde" no combate à epidemia, mas que ainda não era "tarde demais". Pouco antes dos comentários, Banbury falava pouco antes sobre primeiro caso de ebola diagnosticado dentro do território americano. O homem, que contraiu o vírus na Libéria antes de voar para Dallas, no Texas, é o primeiro a ser diagnosticado fora da África, onde a doença já matou mais de três mil pessoas.


Fontes: O Globo , Libertar

Até agora todo mundo tem testemunhado as raias da fuga branca no céu, que se estende de horizonte a horizonte, em última análise, transformando o céu em uma nuvem escura. Não podemos mais ignorar o fato de que nossos céus estão sendo pesadamente poluído com alumínio, bário, chumbo, arsênico, cromo, cádmio, selênio e prata. Todos os que atribuem a uma série de problemas de saúde, incluindo: efeitos neurológicos, lesões cardíacas, problemas de visão, falhas de reprodução, danos ao sistema imunológico, distúrbios gastrointestinais, renais danificadas, fígado danificado, problemas hormonais, e muito mais.

A verdade é que o governo é a pulverização chemtrails mortais, na esperança de redução da população.Além disso, eles têm sido conhecidos por usar chemtrails como agentes de análise biológica sobre a população; ao mesmo tempo, alegando que eles são nada mais do que mero vapor.
Nós agora temos evidências 100% inegável que existem chemtrails. O vídeo abaixo é de Rosalind Peterson, presidente da Coalizão de Defesa Agricultura. Nele, ela abordar a Nações Unidas sobre chemtrails, geoengenharia, e modificação do tempo (HAARP).

Se você fosse um cético antes, eu posso assegurá-lo, que você não vai ser depois de ouvir o que ela (o vídeo abaixo) tem a dizer para as pessoas no poder.



Fontes: Caminho Alternativo , Pak Alert Press

ONU expõe 100% de provas de que estamos sendo envenenados por Chemtrails

Até agora todo mundo tem testemunhado as raias da fuga branca no céu, que se estende de horizonte a horizonte, em última análise, transformando o céu em uma nuvem escura. Não podemos mais ignorar o fato de que nossos céus estão sendo pesadamente poluído com alumínio, bário, chumbo, arsênico, cromo, cádmio, selênio e prata. Todos os que atribuem a uma série de problemas de saúde, incluindo: efeitos neurológicos, lesões cardíacas, problemas de visão, falhas de reprodução, danos ao sistema imunológico, distúrbios gastrointestinais, renais danificadas, fígado danificado, problemas hormonais, e muito mais.

A verdade é que o governo é a pulverização chemtrails mortais, na esperança de redução da população.Além disso, eles têm sido conhecidos por usar chemtrails como agentes de análise biológica sobre a população; ao mesmo tempo, alegando que eles são nada mais do que mero vapor.
Nós agora temos evidências 100% inegável que existem chemtrails. O vídeo abaixo é de Rosalind Peterson, presidente da Coalizão de Defesa Agricultura. Nele, ela abordar a Nações Unidas sobre chemtrails, geoengenharia, e modificação do tempo (HAARP).

Se você fosse um cético antes, eu posso assegurá-lo, que você não vai ser depois de ouvir o que ela (o vídeo abaixo) tem a dizer para as pessoas no poder.



Fontes: Caminho Alternativo , Pak Alert Press

Por Gisele Emerick

Coordenador da ONU contra a epidemia de Ebola, o médico britânico David Nabarro, declarou à Agência France Presse que quer preparar as estruturas sanitárias para enfrentar uma nova degradação, "se for necessário", no início de seu giro pelos países africanos afetados pela epidemia.

"Estou decidido a garantir que cada elemento do nosso aparato esteja em nível ótimo com a finalidade de enfrentar uma explosão, se for necessário", declarou Nabarro à AFP durante uma escala no aeroporto de Conacri, a caminho de Monróvia, afirmando desconhecer se a epidemia vai se agravar.

"Talvez estejamos perto de um avanço (na região da epidemia), mas que em seguida recairá, talvez estejamos em uma fase, em um ponto de inflexão, onde ela vai aumentar, mas eu não posso, absolutamente, me pronunciar", afirmou a epidemiologista britânica.

"O que devemos fazer é ter cenários precisos do trajeto que acreditamos que ela vá seguir, mas no momento eles são rudimentares", admitiu.

O doutor Nabarro, que chegou à noite na Libéria, primeiro país de seu giro pela região, antes de Serra Leoa, Guiné e Nigéria, indicou à AFP que deve passar dois dias em cada país.

"Estou a caminho de ver onde irei em seguida depois disto, mas devo voltar rapidamente a Genebra e a Nova York (nr: sede da OMS e da ONU, respectivamente) para prestar contas aos chefes a fim de me assegurar de que nós estamos fazendo tudo o que podemos para resolver isto o mais rápido possível", acrescentou.

A epidemia de Ebola já matou 1.350 pessoas, sendo 576 na Libéria, 396 na Guiné e 374 em Serra Leoa, segundo o último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em 18 de agosto.

Na noite desta quinta-feira, o ministério da Saúde da República Democrática do Congo (RDC) informou que 13 pessoas morreram vítimas de uma febre hemorrágica "de origem indeterminada" desde o dia 11 de agosto no noroeste do país.

"Treze pessoas faleceram desde 11 de agosto por uma febre hemorrágica que origem indeterminada. As treze pessoas mortas tiveram febre, diarreia, vômitos e, na fase terminal, vômitos de material escuro", revelou o doutor Félix Kabange Numbi.

No momento, "cerca de 80 pessoas que mantiveram contato" com as vítimas estão sendo atendidas em casa em quatro áreas sanitárias delimitadas, em Boende Moke, Lokolia, Watsikengo e Lokula", situadas no território de Boende, província do Equador.

Segundo Numbi, foram extraídas amostras que serão analisadas no Instituto Nacional de Pesquisa Biomédica (INRB) e no laboratório gabonês de Franceville para determinar a origem exata da enfermidade, e os "resultados devem sair em sete dias".

Fontes: G1 , Libertar

Coordenador da ONU contra Ebola diz estar pronto para 'ENFRENTAR EXPLOSÃO'

Por Gisele Emerick

Coordenador da ONU contra a epidemia de Ebola, o médico britânico David Nabarro, declarou à Agência France Presse que quer preparar as estruturas sanitárias para enfrentar uma nova degradação, "se for necessário", no início de seu giro pelos países africanos afetados pela epidemia.

"Estou decidido a garantir que cada elemento do nosso aparato esteja em nível ótimo com a finalidade de enfrentar uma explosão, se for necessário", declarou Nabarro à AFP durante uma escala no aeroporto de Conacri, a caminho de Monróvia, afirmando desconhecer se a epidemia vai se agravar.

"Talvez estejamos perto de um avanço (na região da epidemia), mas que em seguida recairá, talvez estejamos em uma fase, em um ponto de inflexão, onde ela vai aumentar, mas eu não posso, absolutamente, me pronunciar", afirmou a epidemiologista britânica.

"O que devemos fazer é ter cenários precisos do trajeto que acreditamos que ela vá seguir, mas no momento eles são rudimentares", admitiu.

O doutor Nabarro, que chegou à noite na Libéria, primeiro país de seu giro pela região, antes de Serra Leoa, Guiné e Nigéria, indicou à AFP que deve passar dois dias em cada país.

"Estou a caminho de ver onde irei em seguida depois disto, mas devo voltar rapidamente a Genebra e a Nova York (nr: sede da OMS e da ONU, respectivamente) para prestar contas aos chefes a fim de me assegurar de que nós estamos fazendo tudo o que podemos para resolver isto o mais rápido possível", acrescentou.

A epidemia de Ebola já matou 1.350 pessoas, sendo 576 na Libéria, 396 na Guiné e 374 em Serra Leoa, segundo o último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em 18 de agosto.

Na noite desta quinta-feira, o ministério da Saúde da República Democrática do Congo (RDC) informou que 13 pessoas morreram vítimas de uma febre hemorrágica "de origem indeterminada" desde o dia 11 de agosto no noroeste do país.

"Treze pessoas faleceram desde 11 de agosto por uma febre hemorrágica que origem indeterminada. As treze pessoas mortas tiveram febre, diarreia, vômitos e, na fase terminal, vômitos de material escuro", revelou o doutor Félix Kabange Numbi.

No momento, "cerca de 80 pessoas que mantiveram contato" com as vítimas estão sendo atendidas em casa em quatro áreas sanitárias delimitadas, em Boende Moke, Lokolia, Watsikengo e Lokula", situadas no território de Boende, província do Equador.

Segundo Numbi, foram extraídas amostras que serão analisadas no Instituto Nacional de Pesquisa Biomédica (INRB) e no laboratório gabonês de Franceville para determinar a origem exata da enfermidade, e os "resultados devem sair em sete dias".

Fontes: G1 , Libertar

Estádio foi feito para desenvolver a "Cidade da Copa" em São Lourenço da Mata, mas nada saiu do papel
Por Renata Mendonça e Júlia Dias Carneiro Da BBC Brasil, em Recife

"Eu tinha construído o meu futuro, que era a minha casa, com muito esforço. E, de repente, eles vêm e fazem uma derrota dessas com a gente. Derrubaram o que era nosso sem dar nosso direito."

Jerônimo Sebastião de Oliveira, de 72 anos, é um dos afetados pelas desapropriações para a Copa do Mundo realizadas em Camaragibe, na região metropolitana de Recife. A área será usada para a construção de duas obras de mobilidade urbana do governo de Pernambuco: o Terminal Integrado de Camaragibe e o Ramal da Copa - ambos serviriam para facilitar o acesso à Arena Pernambuco, palco de cinco jogos do Mundial. Os moradores foram removidos, mas nenhuma das duas obras foi concluída.

A reclamação de seu Jerônimo é a mesma de muitas outras famílias que também tiveram que deixar suas casas na região por conta das obras da Copa. Eles dizem ter recebido do governo pernambucano uma indenização muito abaixo do valor de mercado dos seus imóveis e, com isso, estão tendo que morar de aluguel ou de favor.

"Não deu nem a metade do valor [do imóvel]. Então não dá para comprar uma casa. Estou morando de favor com uma sobrinha, e ela está cobrando 400 reais de aluguel. E mesmo assim, ela já está pedindo a casa. Não tenho para onde ir", disse Jerônimo à BBC Brasil.

A casa dele ficava no Loteamento São Francisco, uma área que teve mais de cem desapropriações para a Copa. Em nome do governo pernambucano, a Procuradoria Geral do Estado foi a responsável por cuidar da questão e, para isso, criou a Secretaria das Desapropriações. Foram representantes da Secretaria que procuraram os moradores, avaliaram os terrenos e propuseram a indenização que seria paga assim que eles deixassem o imóvel.

O valor oferecido, porém, foi o que desagradou as famílias desapropriadas e as que não concordavam com a proposta tinham a opção de recorrer à Defensoria Pública - muitas estão brigando na Justiça até agora por uma indenização que consideram mais justa.

"Somos agentes públicos, as indenizações são pagas por dinheiro público e existe uma norma técnica para fazer avaliação do imóvel, tem parâmetros de engenharia para avaliar o valor", explicou o Procurador Geral do Estado, Thiago Arraes de Alencar Norões, à BBC Brasil.

Seu Jerônimo perdeu o braço em um acidente de trabalho e, com a indenização, reformou sua casa

"Tem margem para negociação, mas, se eu pagar R$ 10 mil para um imóvel que vale R$ 2 mil, eu vou preso. Quem fez acordo, já recebeu o dinheiro."

Desentendimentos

Segundo o Procurador, as indenizações pagas às famílias desapropriadas variaram de R$ 3 mil a R$ 300 mil, dependendo da avaliação do terreno e regularização do imóvel. "Tem um relatório completo das desapropriações. A gente tinha orçado uma despesa total de R$ 100 milhões e acabou gastando cerca de R$ 90 milhões."

O grande problema para o pagamento de indenizações tão baixas - como as de R$3 mil - foi a situação irregular de alguns proprietários. O governo alega que muitos deles não tinham a documentação completa do imóvel ou ainda tinham a casa no nome de alguém da família já falecido.

"Se você tem uma casinha modesta em um terreno de que não é dono, vai receber de R$ 15 a 20 mil. E a gente procura ser o mais favorável ao desapropriado possível", disso o procurador geral Thiago Norões.

"Em São Francisco, a gente ajudou a regularizar alguns terrenos até para que o valor fosse maior."

Do outro lado, alguns moradores de Camaragibe alegam que estavam com a documentação regularizada dos seus imóveis e, mesmo assim, dizem ter recebido um valor baixo demais de indenização. É o caso de Jerônimo, que morava há 40 anos na região.

"Eu tinha todos os documentos. Registro de imóvel, escritura, IPTU, declaração do terreno de posse, de tudo eu tinha", contou.

"Quando eu comprei, a casa era pequena. Mas depois fui ampliando. Tirei pedra de dentro do rio com um braço só para melhorar a situação de minha casa. Botei laje. Investi no meu futuro. Mas o esforço foi perdido, porque todo o dinheiro foi por água abaixo", lamentou.

Jerônimo contou que recebeu pouco mais de R$ 30 mil, equivalentes a 80% da indenização a que tinha direito, e entrou na Justiça para reivindicar um pagamento maior. No total, o valor que o Estado propôs a ele não chegou a R$ 50 mil - o preço de um imóvel similar na mesma região em Camaragibe variaria de R$ 100 mil a R$ 200 mil, segundo ele.

Problemas

A Procuradoria Geral do Estado reconheceu que houve problemas nas desapropriações realizadas em Recife e na região metropolitana da capital e admitiu que "aprendeu com alguns erros".

"Algumas pessoas ficaram em situações difíceis. Nessa fase final, estamos tentando dar um atendimento psicossocial maior. A gente aprendeu e, nas próximas intervenções, vamos ter que corrigir alguns procedimentos", disse o procurador.

Para ele, a principal dificuldade nas desapropriações para a Copa foi o fato de elas terem sido feitas sem uma política habitacional adequada. "O problema é que as políticas públicas são feitas ao contrário. Você tem a Copa e tem que fazer uma série de intervenções na cidade-sede. Mas não tem uma política habitacional que resolva, que dê moradia às pessoas que vão ser removidas por essas obras", explicou.

"Antes de fazer as intervenções na parte urbanística, já tem que pensar em onde colocar as pessoas antes de tirar."

Andando pela região de Camaragibe onde os moradores foram desapropriados, é possível ver que ainda falta muito para as obras ficarem prontas. A reportagem da BBC Brasil esteve lá no início do mês e constatou que as casas já caíram por terra, mas o asfalto do Ramal da Copa ainda não chegou. O projeto do Terminal Integrado de Camaragibe também está em fase inicial e já foi adiado para ser entregue somente após o Mundial.

Segundo relatos de alguns moradores, muitos dos "removidos da Copa" na região voltam frequentemente para conferir o que foi feito no lugar de suas casas. A decepção aumenta quando veem que as obras ainda não saíram do papel.

"Lá onde era a minha casa? Só tem barro. Até o riacho que tinha, o canal que tinha, desmancharam tudo, acabaram com tudo", diz seu Jerônimo.

Desapropriações na Copa

O problema das desapropriações para a Copa não foi exclusivo de Recife. Segundo a apuração da Associação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancop), as 12 cidades-sede registraram centenas de remoções, mas em poucos casos foi dado a devida assistência aos removidos.

O Terminal Integrado Cosme e Damião facilitará o acesso ao estádio; governo promete obras prontas em maio
A relatora da ONU (Organização das Nações Unidas) para moradia adequada, Raquel Rolnik, visitou as cidades brasileiras que receberão a Copa do Mundo e também constatou irregularidades nas desapropriações.

"O direito à moradia adequada tem sido violado em praticamente todos os casos de remoção. O padrão é a completa falta de diálogo e transparência com as comunidades e pessoas afetadas", contou à BBC Brasil.

"E quando se paga indenização ou um auxílio-aluguel, os valores são totalmente insuficientes para custear uma nova moradia. De acordo com as leis internacionais sobre este direito, uma pessoa jamais pode ser colocada em situação de moradia pior que a anterior. Mas é o que tem ocorrido."

A BBC Brasil procurou o governo federal para um posicionamento a respeito das críticas da relatora e do próprio governo de Pernambuco - que citou a falta de políticas habitacionais para resolver o problema.

Segundo a Secretaria de Comunicação (Secom) do Executivo, a responsabilidade pelas desapropriações da Copa ficou com os governos municipais e estaduais e não teve interferência federal. Além disso, a Secom ressaltou que o governo federal oferece políticas habitacionais efetivas como o "Minha Casa, Minha Vida", que foram criadas antes do Mundial e permanecerão depois dele.

*Nota da redação: Após a publicação dessa reportagem, soubemos que Seu Jerônimo comprou um barraco na região por R$20 mil e está morando com sua família (mulher e filho) em uma casa bem abaixo do padrão que estava acostumado. Ele aguarda o pagamento do restante da indenização para construir mais um cômodo e ter condições dignas de moradia.

Fonte: BBC Brasil
A relatora da ONU (Organização das Nações Unidas) para moradia adequada, Raquel Rolnik, visitou as cidades brasileiras que receberão a Copa do Mundo e também constatou irregularidades nas desapropriações.

Panorama Copa:Desapropriados pela Copa ainda esperam indenização 'justa' em PE

Estádio foi feito para desenvolver a "Cidade da Copa" em São Lourenço da Mata, mas nada saiu do papel
Por Renata Mendonça e Júlia Dias Carneiro Da BBC Brasil, em Recife

"Eu tinha construído o meu futuro, que era a minha casa, com muito esforço. E, de repente, eles vêm e fazem uma derrota dessas com a gente. Derrubaram o que era nosso sem dar nosso direito."

Jerônimo Sebastião de Oliveira, de 72 anos, é um dos afetados pelas desapropriações para a Copa do Mundo realizadas em Camaragibe, na região metropolitana de Recife. A área será usada para a construção de duas obras de mobilidade urbana do governo de Pernambuco: o Terminal Integrado de Camaragibe e o Ramal da Copa - ambos serviriam para facilitar o acesso à Arena Pernambuco, palco de cinco jogos do Mundial. Os moradores foram removidos, mas nenhuma das duas obras foi concluída.

A reclamação de seu Jerônimo é a mesma de muitas outras famílias que também tiveram que deixar suas casas na região por conta das obras da Copa. Eles dizem ter recebido do governo pernambucano uma indenização muito abaixo do valor de mercado dos seus imóveis e, com isso, estão tendo que morar de aluguel ou de favor.

"Não deu nem a metade do valor [do imóvel]. Então não dá para comprar uma casa. Estou morando de favor com uma sobrinha, e ela está cobrando 400 reais de aluguel. E mesmo assim, ela já está pedindo a casa. Não tenho para onde ir", disse Jerônimo à BBC Brasil.

A casa dele ficava no Loteamento São Francisco, uma área que teve mais de cem desapropriações para a Copa. Em nome do governo pernambucano, a Procuradoria Geral do Estado foi a responsável por cuidar da questão e, para isso, criou a Secretaria das Desapropriações. Foram representantes da Secretaria que procuraram os moradores, avaliaram os terrenos e propuseram a indenização que seria paga assim que eles deixassem o imóvel.

O valor oferecido, porém, foi o que desagradou as famílias desapropriadas e as que não concordavam com a proposta tinham a opção de recorrer à Defensoria Pública - muitas estão brigando na Justiça até agora por uma indenização que consideram mais justa.

"Somos agentes públicos, as indenizações são pagas por dinheiro público e existe uma norma técnica para fazer avaliação do imóvel, tem parâmetros de engenharia para avaliar o valor", explicou o Procurador Geral do Estado, Thiago Arraes de Alencar Norões, à BBC Brasil.

Seu Jerônimo perdeu o braço em um acidente de trabalho e, com a indenização, reformou sua casa

"Tem margem para negociação, mas, se eu pagar R$ 10 mil para um imóvel que vale R$ 2 mil, eu vou preso. Quem fez acordo, já recebeu o dinheiro."

Desentendimentos

Segundo o Procurador, as indenizações pagas às famílias desapropriadas variaram de R$ 3 mil a R$ 300 mil, dependendo da avaliação do terreno e regularização do imóvel. "Tem um relatório completo das desapropriações. A gente tinha orçado uma despesa total de R$ 100 milhões e acabou gastando cerca de R$ 90 milhões."

O grande problema para o pagamento de indenizações tão baixas - como as de R$3 mil - foi a situação irregular de alguns proprietários. O governo alega que muitos deles não tinham a documentação completa do imóvel ou ainda tinham a casa no nome de alguém da família já falecido.

"Se você tem uma casinha modesta em um terreno de que não é dono, vai receber de R$ 15 a 20 mil. E a gente procura ser o mais favorável ao desapropriado possível", disso o procurador geral Thiago Norões.

"Em São Francisco, a gente ajudou a regularizar alguns terrenos até para que o valor fosse maior."

Do outro lado, alguns moradores de Camaragibe alegam que estavam com a documentação regularizada dos seus imóveis e, mesmo assim, dizem ter recebido um valor baixo demais de indenização. É o caso de Jerônimo, que morava há 40 anos na região.

"Eu tinha todos os documentos. Registro de imóvel, escritura, IPTU, declaração do terreno de posse, de tudo eu tinha", contou.

"Quando eu comprei, a casa era pequena. Mas depois fui ampliando. Tirei pedra de dentro do rio com um braço só para melhorar a situação de minha casa. Botei laje. Investi no meu futuro. Mas o esforço foi perdido, porque todo o dinheiro foi por água abaixo", lamentou.

Jerônimo contou que recebeu pouco mais de R$ 30 mil, equivalentes a 80% da indenização a que tinha direito, e entrou na Justiça para reivindicar um pagamento maior. No total, o valor que o Estado propôs a ele não chegou a R$ 50 mil - o preço de um imóvel similar na mesma região em Camaragibe variaria de R$ 100 mil a R$ 200 mil, segundo ele.

Problemas

A Procuradoria Geral do Estado reconheceu que houve problemas nas desapropriações realizadas em Recife e na região metropolitana da capital e admitiu que "aprendeu com alguns erros".

"Algumas pessoas ficaram em situações difíceis. Nessa fase final, estamos tentando dar um atendimento psicossocial maior. A gente aprendeu e, nas próximas intervenções, vamos ter que corrigir alguns procedimentos", disse o procurador.

Para ele, a principal dificuldade nas desapropriações para a Copa foi o fato de elas terem sido feitas sem uma política habitacional adequada. "O problema é que as políticas públicas são feitas ao contrário. Você tem a Copa e tem que fazer uma série de intervenções na cidade-sede. Mas não tem uma política habitacional que resolva, que dê moradia às pessoas que vão ser removidas por essas obras", explicou.

"Antes de fazer as intervenções na parte urbanística, já tem que pensar em onde colocar as pessoas antes de tirar."

Andando pela região de Camaragibe onde os moradores foram desapropriados, é possível ver que ainda falta muito para as obras ficarem prontas. A reportagem da BBC Brasil esteve lá no início do mês e constatou que as casas já caíram por terra, mas o asfalto do Ramal da Copa ainda não chegou. O projeto do Terminal Integrado de Camaragibe também está em fase inicial e já foi adiado para ser entregue somente após o Mundial.

Segundo relatos de alguns moradores, muitos dos "removidos da Copa" na região voltam frequentemente para conferir o que foi feito no lugar de suas casas. A decepção aumenta quando veem que as obras ainda não saíram do papel.

"Lá onde era a minha casa? Só tem barro. Até o riacho que tinha, o canal que tinha, desmancharam tudo, acabaram com tudo", diz seu Jerônimo.

Desapropriações na Copa

O problema das desapropriações para a Copa não foi exclusivo de Recife. Segundo a apuração da Associação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancop), as 12 cidades-sede registraram centenas de remoções, mas em poucos casos foi dado a devida assistência aos removidos.

O Terminal Integrado Cosme e Damião facilitará o acesso ao estádio; governo promete obras prontas em maio
A relatora da ONU (Organização das Nações Unidas) para moradia adequada, Raquel Rolnik, visitou as cidades brasileiras que receberão a Copa do Mundo e também constatou irregularidades nas desapropriações.

"O direito à moradia adequada tem sido violado em praticamente todos os casos de remoção. O padrão é a completa falta de diálogo e transparência com as comunidades e pessoas afetadas", contou à BBC Brasil.

"E quando se paga indenização ou um auxílio-aluguel, os valores são totalmente insuficientes para custear uma nova moradia. De acordo com as leis internacionais sobre este direito, uma pessoa jamais pode ser colocada em situação de moradia pior que a anterior. Mas é o que tem ocorrido."

A BBC Brasil procurou o governo federal para um posicionamento a respeito das críticas da relatora e do próprio governo de Pernambuco - que citou a falta de políticas habitacionais para resolver o problema.

Segundo a Secretaria de Comunicação (Secom) do Executivo, a responsabilidade pelas desapropriações da Copa ficou com os governos municipais e estaduais e não teve interferência federal. Além disso, a Secom ressaltou que o governo federal oferece políticas habitacionais efetivas como o "Minha Casa, Minha Vida", que foram criadas antes do Mundial e permanecerão depois dele.

*Nota da redação: Após a publicação dessa reportagem, soubemos que Seu Jerônimo comprou um barraco na região por R$20 mil e está morando com sua família (mulher e filho) em uma casa bem abaixo do padrão que estava acostumado. Ele aguarda o pagamento do restante da indenização para construir mais um cômodo e ter condições dignas de moradia.

Fonte: BBC Brasil
A relatora da ONU (Organização das Nações Unidas) para moradia adequada, Raquel Rolnik, visitou as cidades brasileiras que receberão a Copa do Mundo e também constatou irregularidades nas desapropriações.

Por: Julio Severo

Para os estrangeiros que estão vindo ao Brasil para assistir à Copa do Mundo, esse mega-evento de futebol muitas vezes significa “turismo sexual.” Mas para os brasileiros, é a velha política romana de apaziguamento do “pão e circo.” Dê futebol aos brasileiros e eles se esquecerão de suas angústias sociais e morais — pelo menos por um tempo.

A razão especial que o governo sob a presidente socialista Dilma Rousseff está fazendo a Copa do Mundo é para que os brasileiros não deem atenção às consequências de suas malfadadas políticas e sofrimentos planejados.

Recentemente, com o Brasil sob o feitiço da Copa do Mundo, os hospitais haviam sido colocados sob uma ordem de facilitar abortos. Sob uma nova lei de aborto aprovada imediatamente após a visita do papa no ano passado, as mulheres podem requerer aborto médico meramente alegando que foram estupradas — sem nenhuma necessidade de evidência médica ou policial.

A ordem foi revogada pela pressão pesada de grupos católicos e da Frente Parlamentar Evangélica.
Entretanto, outro sofrimento planejado não teve tal atenção. Por mais de uma década, os socialistas no Brasil vêm trabalhando duro para proibir os pais de dar palmadas nos filhos.

Seus esforços recentes foram vitoriosos na Câmara dos Deputados e no Senado.

A estratégia de aprovar no Congresso Nacional foi fazer um apelo escandaloso, comparando palmadas dos pais a assassinato de crianças. Isso é interessante, pois o governo brasileiro e políticos socialistas apoiam a matança de crianças — por meio do aborto legal. Mas se você disser que o aborto é assassinato, eles responderão que você está fazendo um “apelo escandaloso”!

Assassinato é assassinato. Aborto é assassinato de crianças, mas os socialistas rejeitam tal comparação. Palmada do país não é assassinato, mas os socialistas não param de fazer tal comparação.

Maria do Rosário, a principal ativista anti-palmada, havia sido ministra de “direitos humanos” do governo de Dilma, mas ela permaneceu no cargo só até sua postura espalhafatosa no ano passado, declarando que o “assassinato” de um jovem homossexual foi um crime “homofóbico.” Ela inflamou o caso até transformá-lo num escândalo nacional, reivindicando leis duras contra pessoas “homofóbicas,” pressionando órgãos policiais a priorizar crimes contra homossexuais, etc. Ela deixou o cargo depois que se descobriu que o jovem homossexual não havia sido assassinado. Ele havia cometido suicídio depois que seu amante o havia rejeitado.

Contudo, o argumento contra a palmada dos pais foi vitorioso. Rosário e outros socialistas disseram que assassinato de crianças é provocado pela palmada dos pais, e a mídia repetiu esse mantra para todos os brasileiros. A vitória ocorreu depois que um menino foi assassinado por seu pai e madrasta, e o coro socialista começou: “Palmada dos pais equivale a assassinato.”

As audiências no Congresso Nacional tiveram outros apelos escandalosos. Xuxa — uma apresentadora de TV, atriz, cantora e empresária — fora convidada para apoiar a Lei Anti-Palmada. O que Xuxa tem para ensinar aos pais? Aliás, por que ela está tão engajada numa lei que tem como objetivo confiscar os direitos dos pais e destruir suas decisões acerca de seus filhos?

Xuxa não tem nenhum exemplo aceitável de mãe. Por escolha, ela nunca foi casada, mas foi amante de vários homens. Ela teve só uma filha e para essa gravidez, ela escolheu um homem só para ter um bebê. Nada mais. Por sua escolha, sua filha foi criada sem seu pai.

Em 1982, aos 19 anos, Xuxa apareceu no filme “Amor Estranho Amor.” Seu papel foi seduzir um menino de 12 anos. A cena continha erotismo e pedofilia: uma jovem nua com um menino nu na cama.
Xuxa nunca passou tempo na cadeia por sua cena de pedofilia. Pelo contrário, na década de 1980 ela teve seu corpo nu como foto de capa na revista Playboy.

Pais que assassinam seus filhos devem ser punidos. Pessoas que incentivam a pedofilia por meio de filmes devem ser punidas. Pais que castigam fisicamente seus filhos, com uma vara ou palmada, não devem ser tratados como criminosos, principalmente sob o mau exemplo de uma mulher sem orientação moral e exemplo de mãe.
A tragédia brasileira é que desde que o Brasil assinou a Convenção da ONU sobre os Direitos das Crianças em 1990, não há castigo legal para criminosos de menos de 18 anos. Os menores de idade podem bater e matar seus pais, e não haverá cadeia nem sentença. Apenas reabilitação especial. Agentes policiais são proibidos de tratar como criminosos menores que estupram, agridem e matam.

Dias atrás, um brasileiro, que é hoje pastor da Assembleia de Deus, me disse que era autoridade municipal que supervisionava menores de idade problemáticos no Brasil. Ele disse que era um pesadelo, pois eles lidavam com rapazes de 15, 16 e 17 que estupravam e matavam, mas legalmente não podiam ser punidos. A reabilitação que o governo lhes dava era um fracasso. O pastor me disse que menos de 4% tinham alguma melhoria. Hoje ele vive nos EUA, onde ele me disse que tem visto criminosos tratados como criminosos, independente da idade.

Eu também prefiro o sistema americano, pois, onde o conservadorismo é predominante, é menos bárbaro do que o sistema legal do Brasil. Outro amigo meu, que é um pastor presbiteriano no Texas, me disse que quando ia bater em seu filho, ele disse: “Se você me bater, denunciarei você para a polícia!” No Brasil, isso é suficiente para amedrontar um pai. Mas sabiamente o próprio pai telefonou e a polícia veio. Depois de ouvir o menino e o pai, o policial apenas instruiu o pai sobre as melhores maneiras de usar um chinelo ou cinta para castigar o menino. Desnecessário dizer que o menino nunca mais quis a polícia envolvida.

Graças a Deus, isso foi no Texas, não no Brasil! O Texas, que é mais conservador do que outros estados americanos mais liberais em que os pais também enfrentam riscos, é um lugar que definitivamente eu escolheria para viver, se eles pretendem continuar com uma vida social livre das insanidades da ONU!

Em contraste, a Frente Parlamentar Evangélica (FPE), que é uma força pró-vida no Congresso Nacional, fez um acordo repulsivo com o governo e seus apoiadores socialistas para aprovar a Lei Anti-Palmada. Muitos dos membros da FPE são socialistas também. A Igreja Católica no Brasil, por muitos anos apoiando medidas socialistas no Brasil, não fez nenhuma oposição aos esforços governamentais para confiscar os direitos dos pais na questão da palmada.
Este é o pesadelo brasileiro: crianças e adolescentes que agridem, estupram e matam não podem, pela lei, receber castigo.

Este é o pesadelo brasileiro: os pais que disciplinam fisicamente, com uma vara ou palmada, para tentar impedir seus filhos e adolescentes de se tornarem criminosos que agridem, estupram e matam serão legalmente castigados, e serão tratados como criminosos e assassinos de crianças, enquanto os reais assassinos de crianças (abortistas) não poderão, pela lei, receber castigos.

Não há nenhuma epidemia de crianças assassinadas por pais no Brasil. Mas há uma epidemia de crianças e adolescentes estuprando, agredindo e assassinando. Como sempre, sem nenhuma punição.

Socialistas psicopatas e suas leis no Brasil essencialmente dizem: “Não bata nos seus filhos para impedi-los de se tornarem criminosos. Aborte-os! Nós permitimos que você os aborte, mas não discipliná-los, ok?”

Tente dar aos seus filhos educação escolar em casa no Brasil, e o governo irá atrás de você de forma feroz. Bata neles, e não haverá perdão estatal. Mas facilite os caminhos criminosos deles, e você não será incomodado.

Visite São Paulo ou outra grande cidade no Brasil e você verá um quadro triste: uma menina ou menino de 8 anos de idade pedindo esmola nas ruas, dia ou noite, enquanto o governo está muito ocupado caçando pais que dão palmadas.

A Copa do Mundo ajuda os brasileiros a se esquecerem momentaneamente de seu pesadelo social.


Versão em espanhol deste artigo: Pesadilla brasilera: Copa del Mundo, palmada y aborto

Fonte: Julio Severo

Panorama Copa: Pesadelo brasileiro, Copa do Mundo, palmada e aborto

Por: Julio Severo

Para os estrangeiros que estão vindo ao Brasil para assistir à Copa do Mundo, esse mega-evento de futebol muitas vezes significa “turismo sexual.” Mas para os brasileiros, é a velha política romana de apaziguamento do “pão e circo.” Dê futebol aos brasileiros e eles se esquecerão de suas angústias sociais e morais — pelo menos por um tempo.

A razão especial que o governo sob a presidente socialista Dilma Rousseff está fazendo a Copa do Mundo é para que os brasileiros não deem atenção às consequências de suas malfadadas políticas e sofrimentos planejados.

Recentemente, com o Brasil sob o feitiço da Copa do Mundo, os hospitais haviam sido colocados sob uma ordem de facilitar abortos. Sob uma nova lei de aborto aprovada imediatamente após a visita do papa no ano passado, as mulheres podem requerer aborto médico meramente alegando que foram estupradas — sem nenhuma necessidade de evidência médica ou policial.

A ordem foi revogada pela pressão pesada de grupos católicos e da Frente Parlamentar Evangélica.
Entretanto, outro sofrimento planejado não teve tal atenção. Por mais de uma década, os socialistas no Brasil vêm trabalhando duro para proibir os pais de dar palmadas nos filhos.

Seus esforços recentes foram vitoriosos na Câmara dos Deputados e no Senado.

A estratégia de aprovar no Congresso Nacional foi fazer um apelo escandaloso, comparando palmadas dos pais a assassinato de crianças. Isso é interessante, pois o governo brasileiro e políticos socialistas apoiam a matança de crianças — por meio do aborto legal. Mas se você disser que o aborto é assassinato, eles responderão que você está fazendo um “apelo escandaloso”!

Assassinato é assassinato. Aborto é assassinato de crianças, mas os socialistas rejeitam tal comparação. Palmada do país não é assassinato, mas os socialistas não param de fazer tal comparação.

Maria do Rosário, a principal ativista anti-palmada, havia sido ministra de “direitos humanos” do governo de Dilma, mas ela permaneceu no cargo só até sua postura espalhafatosa no ano passado, declarando que o “assassinato” de um jovem homossexual foi um crime “homofóbico.” Ela inflamou o caso até transformá-lo num escândalo nacional, reivindicando leis duras contra pessoas “homofóbicas,” pressionando órgãos policiais a priorizar crimes contra homossexuais, etc. Ela deixou o cargo depois que se descobriu que o jovem homossexual não havia sido assassinado. Ele havia cometido suicídio depois que seu amante o havia rejeitado.

Contudo, o argumento contra a palmada dos pais foi vitorioso. Rosário e outros socialistas disseram que assassinato de crianças é provocado pela palmada dos pais, e a mídia repetiu esse mantra para todos os brasileiros. A vitória ocorreu depois que um menino foi assassinado por seu pai e madrasta, e o coro socialista começou: “Palmada dos pais equivale a assassinato.”

As audiências no Congresso Nacional tiveram outros apelos escandalosos. Xuxa — uma apresentadora de TV, atriz, cantora e empresária — fora convidada para apoiar a Lei Anti-Palmada. O que Xuxa tem para ensinar aos pais? Aliás, por que ela está tão engajada numa lei que tem como objetivo confiscar os direitos dos pais e destruir suas decisões acerca de seus filhos?

Xuxa não tem nenhum exemplo aceitável de mãe. Por escolha, ela nunca foi casada, mas foi amante de vários homens. Ela teve só uma filha e para essa gravidez, ela escolheu um homem só para ter um bebê. Nada mais. Por sua escolha, sua filha foi criada sem seu pai.

Em 1982, aos 19 anos, Xuxa apareceu no filme “Amor Estranho Amor.” Seu papel foi seduzir um menino de 12 anos. A cena continha erotismo e pedofilia: uma jovem nua com um menino nu na cama.
Xuxa nunca passou tempo na cadeia por sua cena de pedofilia. Pelo contrário, na década de 1980 ela teve seu corpo nu como foto de capa na revista Playboy.

Pais que assassinam seus filhos devem ser punidos. Pessoas que incentivam a pedofilia por meio de filmes devem ser punidas. Pais que castigam fisicamente seus filhos, com uma vara ou palmada, não devem ser tratados como criminosos, principalmente sob o mau exemplo de uma mulher sem orientação moral e exemplo de mãe.
A tragédia brasileira é que desde que o Brasil assinou a Convenção da ONU sobre os Direitos das Crianças em 1990, não há castigo legal para criminosos de menos de 18 anos. Os menores de idade podem bater e matar seus pais, e não haverá cadeia nem sentença. Apenas reabilitação especial. Agentes policiais são proibidos de tratar como criminosos menores que estupram, agridem e matam.

Dias atrás, um brasileiro, que é hoje pastor da Assembleia de Deus, me disse que era autoridade municipal que supervisionava menores de idade problemáticos no Brasil. Ele disse que era um pesadelo, pois eles lidavam com rapazes de 15, 16 e 17 que estupravam e matavam, mas legalmente não podiam ser punidos. A reabilitação que o governo lhes dava era um fracasso. O pastor me disse que menos de 4% tinham alguma melhoria. Hoje ele vive nos EUA, onde ele me disse que tem visto criminosos tratados como criminosos, independente da idade.

Eu também prefiro o sistema americano, pois, onde o conservadorismo é predominante, é menos bárbaro do que o sistema legal do Brasil. Outro amigo meu, que é um pastor presbiteriano no Texas, me disse que quando ia bater em seu filho, ele disse: “Se você me bater, denunciarei você para a polícia!” No Brasil, isso é suficiente para amedrontar um pai. Mas sabiamente o próprio pai telefonou e a polícia veio. Depois de ouvir o menino e o pai, o policial apenas instruiu o pai sobre as melhores maneiras de usar um chinelo ou cinta para castigar o menino. Desnecessário dizer que o menino nunca mais quis a polícia envolvida.

Graças a Deus, isso foi no Texas, não no Brasil! O Texas, que é mais conservador do que outros estados americanos mais liberais em que os pais também enfrentam riscos, é um lugar que definitivamente eu escolheria para viver, se eles pretendem continuar com uma vida social livre das insanidades da ONU!

Em contraste, a Frente Parlamentar Evangélica (FPE), que é uma força pró-vida no Congresso Nacional, fez um acordo repulsivo com o governo e seus apoiadores socialistas para aprovar a Lei Anti-Palmada. Muitos dos membros da FPE são socialistas também. A Igreja Católica no Brasil, por muitos anos apoiando medidas socialistas no Brasil, não fez nenhuma oposição aos esforços governamentais para confiscar os direitos dos pais na questão da palmada.
Este é o pesadelo brasileiro: crianças e adolescentes que agridem, estupram e matam não podem, pela lei, receber castigo.

Este é o pesadelo brasileiro: os pais que disciplinam fisicamente, com uma vara ou palmada, para tentar impedir seus filhos e adolescentes de se tornarem criminosos que agridem, estupram e matam serão legalmente castigados, e serão tratados como criminosos e assassinos de crianças, enquanto os reais assassinos de crianças (abortistas) não poderão, pela lei, receber castigos.

Não há nenhuma epidemia de crianças assassinadas por pais no Brasil. Mas há uma epidemia de crianças e adolescentes estuprando, agredindo e assassinando. Como sempre, sem nenhuma punição.

Socialistas psicopatas e suas leis no Brasil essencialmente dizem: “Não bata nos seus filhos para impedi-los de se tornarem criminosos. Aborte-os! Nós permitimos que você os aborte, mas não discipliná-los, ok?”

Tente dar aos seus filhos educação escolar em casa no Brasil, e o governo irá atrás de você de forma feroz. Bata neles, e não haverá perdão estatal. Mas facilite os caminhos criminosos deles, e você não será incomodado.

Visite São Paulo ou outra grande cidade no Brasil e você verá um quadro triste: uma menina ou menino de 8 anos de idade pedindo esmola nas ruas, dia ou noite, enquanto o governo está muito ocupado caçando pais que dão palmadas.

A Copa do Mundo ajuda os brasileiros a se esquecerem momentaneamente de seu pesadelo social.


Versão em espanhol deste artigo: Pesadilla brasilera: Copa del Mundo, palmada y aborto

Fonte: Julio Severo

O que é o símbolo da copa? Uma mão que segura a bola? Chico Xavier recebendo demônios e psicografando? A mão do governo que bate na cara de cada brasileiro? Nosso mais puro e sincero ato de vergonha diante do que existe de mais podre no mundo político, econômico e social? Proteste!

Criado no século XIX, o futebol surge no meio de várias transições filosóficas. Iluminismo, Marxismo e positivismo, ou seja, o capitalismo e o comunismo criam suas bases filosóficas e cientificas para se expandirem pelo mundo. Por outro lado, o cristo cósmico Baha’’u’llah também estava perto de completar suas epístolas e livros contento a Nova Ordem Mundial nessa época

Em 1863 surge a Football Association (FA) na Inglaterra, que até hoje tem o controle do futebol no mundo. Ela está acima da FIFA e hoje pertence a família real Britânica, tendo o Príncipe William, candidato ao cargo de executivo mundial na ordem mundial de Baha’u’llah, como Presidente. E assim, em nosso mundo moderno , Baha’u’llah e seu candidato a executivo mundial usam o futebol como fator da unicidade lucrativa.

Sabemos que a maior parte da população mundial é pobre, por isso nada melhor do que escolher pessoas pobres e as transformarem em líderes morais ou agentes facilitadores da nova ordem mundial devido a essa identificação mutua. Homens porcos, sem instrução, burros e que amam falar palavrões educam as massas não pensantes.

É o garoto franzino transformado em super herói. É o ato porco de cuspir em campo que se reflete nas ruas por muitos homens desde crianças. Atitude de macho! dizem eles. É a linguagem inculta resumida apenas ao órgãos genital masculino que se transformam na máxima expressão que se pode pronunciar sobre sentimentos como: o espanto, raiva e curiosidade. Olha o idioma universal surgindo através do futebol. Palavrão! Não seja primitivo! Isso é manifestação étnica, segundo os conceitos da ONU.

É o negro pobre transformado em branco pelo poder financeiro que chega no ápice da carreira ao lado de uma modelo arrogante ( a mera mulher objeto) e vira rei de uma jogada só (Não agüento mais aquele maldito chapéu da década de 70) , mas a sua burrice o cega.

Se a copa de 70 serviu de pano para o fundo da ditadura, algo muito pior acontece na atualidade. Em termos de globalização, o futebol é a arma tão sonhada para promover e interligar a diversidade cultural de cada país centralizado no mesmo local, nesse caso o Brasil. Diversidade essa que vem se transformando em ditadura universalista pela ONU e Baha’u’llah, combatendo dessa forma o relativismo cultural. Dilma Rousseff: “Nossa Copa contempla a diversidade cultural”, diz a presidanta.

Afinal, a sociologia, filosofia e a antropologia estudam durante séculos uma forma de unificar os povos em nome de um senso comum, ou seja, algo que estivesse presente em todas as etnias da Terra. Impossível para o círculo acadêmico, mas possível para 22 burros que correm atrás de uma bola em um gramado.

Futebol gera fanáticos, loucos e assassinos. Esse cidadão global é de suma importância para perseguir os opositores do futuro e devem ter seu direito humano de matar e roubar ampliado. Tolerância + diversidade = intolerância, especialmente quando alguém se opor ao sistema. É por isso que calaram a boca da Jornalista Rachel Sheherazade devido ao ocorrido durante o linchamento de um bandido que nuca deveria ter nascido.

O futebol está presente nas fraudes, nas licitações, nas obras inúteis. Recentemente, a MP630/13 que conta com a participação de Gleisi Hoffmann (PT-PR abriu as portas para todo tipo de corrupção durante as grandes construções inúteis. Se por um lado as empresas lucram, os funcionários morrem como animais durante as obras. As empresas temem investir em segurança e perder o famoso bônus se terminar tudo antes do tempo. Ora, mas vale perder um funcionário que se acidenta do que um bilhão de reais!

Motivos para protestar não faltam, mas a nossa era comunista que nos livrou da ditadura militar está investindo pesado para matar qualquer manifestante que não aceite essa ditadura comunista, militar e da diversidade que está sendo implantada. Maldita formula que equaciona as nossas vidas ( Tolerância + Diversidade = Intolerância) !.

Existem muitas formas de se manifestar: É o ato solitário e repentino de protesto, a vaia no estádio, o carro que é queimado na rua é o transito interrompido por qualquer coisa. O maior terror é aquele feito por um único manifestante ou de forma repentina. Devido a repressão que o governo do PT está instalando, esse estágio de “evolução” será inevitável.

Faltaria tempo para falar da prostituição e da miséria em volta do itaquerão. As obras super e hiper faturadas que levam nada a lugar nenhum de Alkmin, mas eis que surge o brasileirão, a libertadores, campeonato paulista, copa toyota, chevrolet, Wolks e outras imbecilidades. O povo grita Goooooool! É isso que importa no mundo globalizado e sua imbecilização.

O vento sacode e leva os pensamentos da forma que bem quer. O olho cego da diversidade vagueia procurando por outro para que possa enxergar quem está prezo no anzol. Satanás se regozija! Tá na rede é Goooool, grita ele no inferno!

“Ele a todos levantará com o anzol, apanhá-los-á com a sua rede, e os ajuntará na sua rede varredoura; por isso ele se alegrará e se regozijará.” (Habacuque 1 : 15)

Referências:
http://www.implicante.org/noticias/farra-liberada-camara-aprova-regime-de-contratacao-diferenciada-para-todas-obras-publicas/

http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2013/12/10/jornal-ingles-relata-prostituicao-infantil-nos-arredores-do-itaquerao.htm

http://www.brasildefato.com.br/node/27620

http://www.portal2014.org.br/noticias/12947/DILMA+ROUSSEFF+NOSSA+COPA+CONTEMPLA+A+DIVERSIDADE+CULTURAL.html



Fonte: Apocalipse Total

Panorama Copa: O que é o futebol?

O que é o símbolo da copa? Uma mão que segura a bola? Chico Xavier recebendo demônios e psicografando? A mão do governo que bate na cara de cada brasileiro? Nosso mais puro e sincero ato de vergonha diante do que existe de mais podre no mundo político, econômico e social? Proteste!

Criado no século XIX, o futebol surge no meio de várias transições filosóficas. Iluminismo, Marxismo e positivismo, ou seja, o capitalismo e o comunismo criam suas bases filosóficas e cientificas para se expandirem pelo mundo. Por outro lado, o cristo cósmico Baha’’u’llah também estava perto de completar suas epístolas e livros contento a Nova Ordem Mundial nessa época

Em 1863 surge a Football Association (FA) na Inglaterra, que até hoje tem o controle do futebol no mundo. Ela está acima da FIFA e hoje pertence a família real Britânica, tendo o Príncipe William, candidato ao cargo de executivo mundial na ordem mundial de Baha’u’llah, como Presidente. E assim, em nosso mundo moderno , Baha’u’llah e seu candidato a executivo mundial usam o futebol como fator da unicidade lucrativa.

Sabemos que a maior parte da população mundial é pobre, por isso nada melhor do que escolher pessoas pobres e as transformarem em líderes morais ou agentes facilitadores da nova ordem mundial devido a essa identificação mutua. Homens porcos, sem instrução, burros e que amam falar palavrões educam as massas não pensantes.

É o garoto franzino transformado em super herói. É o ato porco de cuspir em campo que se reflete nas ruas por muitos homens desde crianças. Atitude de macho! dizem eles. É a linguagem inculta resumida apenas ao órgãos genital masculino que se transformam na máxima expressão que se pode pronunciar sobre sentimentos como: o espanto, raiva e curiosidade. Olha o idioma universal surgindo através do futebol. Palavrão! Não seja primitivo! Isso é manifestação étnica, segundo os conceitos da ONU.

É o negro pobre transformado em branco pelo poder financeiro que chega no ápice da carreira ao lado de uma modelo arrogante ( a mera mulher objeto) e vira rei de uma jogada só (Não agüento mais aquele maldito chapéu da década de 70) , mas a sua burrice o cega.

Se a copa de 70 serviu de pano para o fundo da ditadura, algo muito pior acontece na atualidade. Em termos de globalização, o futebol é a arma tão sonhada para promover e interligar a diversidade cultural de cada país centralizado no mesmo local, nesse caso o Brasil. Diversidade essa que vem se transformando em ditadura universalista pela ONU e Baha’u’llah, combatendo dessa forma o relativismo cultural. Dilma Rousseff: “Nossa Copa contempla a diversidade cultural”, diz a presidanta.

Afinal, a sociologia, filosofia e a antropologia estudam durante séculos uma forma de unificar os povos em nome de um senso comum, ou seja, algo que estivesse presente em todas as etnias da Terra. Impossível para o círculo acadêmico, mas possível para 22 burros que correm atrás de uma bola em um gramado.

Futebol gera fanáticos, loucos e assassinos. Esse cidadão global é de suma importância para perseguir os opositores do futuro e devem ter seu direito humano de matar e roubar ampliado. Tolerância + diversidade = intolerância, especialmente quando alguém se opor ao sistema. É por isso que calaram a boca da Jornalista Rachel Sheherazade devido ao ocorrido durante o linchamento de um bandido que nuca deveria ter nascido.

O futebol está presente nas fraudes, nas licitações, nas obras inúteis. Recentemente, a MP630/13 que conta com a participação de Gleisi Hoffmann (PT-PR abriu as portas para todo tipo de corrupção durante as grandes construções inúteis. Se por um lado as empresas lucram, os funcionários morrem como animais durante as obras. As empresas temem investir em segurança e perder o famoso bônus se terminar tudo antes do tempo. Ora, mas vale perder um funcionário que se acidenta do que um bilhão de reais!

Motivos para protestar não faltam, mas a nossa era comunista que nos livrou da ditadura militar está investindo pesado para matar qualquer manifestante que não aceite essa ditadura comunista, militar e da diversidade que está sendo implantada. Maldita formula que equaciona as nossas vidas ( Tolerância + Diversidade = Intolerância) !.

Existem muitas formas de se manifestar: É o ato solitário e repentino de protesto, a vaia no estádio, o carro que é queimado na rua é o transito interrompido por qualquer coisa. O maior terror é aquele feito por um único manifestante ou de forma repentina. Devido a repressão que o governo do PT está instalando, esse estágio de “evolução” será inevitável.

Faltaria tempo para falar da prostituição e da miséria em volta do itaquerão. As obras super e hiper faturadas que levam nada a lugar nenhum de Alkmin, mas eis que surge o brasileirão, a libertadores, campeonato paulista, copa toyota, chevrolet, Wolks e outras imbecilidades. O povo grita Goooooool! É isso que importa no mundo globalizado e sua imbecilização.

O vento sacode e leva os pensamentos da forma que bem quer. O olho cego da diversidade vagueia procurando por outro para que possa enxergar quem está prezo no anzol. Satanás se regozija! Tá na rede é Goooool, grita ele no inferno!

“Ele a todos levantará com o anzol, apanhá-los-á com a sua rede, e os ajuntará na sua rede varredoura; por isso ele se alegrará e se regozijará.” (Habacuque 1 : 15)

Referências:
http://www.implicante.org/noticias/farra-liberada-camara-aprova-regime-de-contratacao-diferenciada-para-todas-obras-publicas/

http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2013/12/10/jornal-ingles-relata-prostituicao-infantil-nos-arredores-do-itaquerao.htm

http://www.brasildefato.com.br/node/27620

http://www.portal2014.org.br/noticias/12947/DILMA+ROUSSEFF+NOSSA+COPA+CONTEMPLA+A+DIVERSIDADE+CULTURAL.html



Fonte: Apocalipse Total

Por Fabio Chaves

Carnes, ovos e laticínios: ruins para os animais, ruins para a sua saúde, ruins para o meio ambiente. Bons para os latifundiários pecuaristas.

A humanidade poderia se ver livre de sete em cada dez doenças que apareceram nas últimas décadas, caso nosso apetite por produtos de origem animal não fosse tão forte como é hoje. Carnes – especialmente de frango, porco e boi -, peixes, laticínios e ovos estão entre os vilões da saúde segundo um novo estudo publicado nesta segunda-feira (16) pelas Nações Unidas (ONU).

Através da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), a ONU alertou em seu relatório intitulado “World Livestock 2013: Changing Disease Landscapes.” (“Pecuária Mundial 2013: Mudando o Panorama das Doenças”, em tradução livre) que a busca por mais alimentos de origem animal tem deixado nossa sociedade mais doente: “O aumento da população, a expansão agrícola e a existência de cada vez mais cadeias de abastecimento alimentar globais alteraram dramaticamente a forma como as doenças emergem, como passam de uma espécie para outra e como se espalham.” – diz o texto.

Clique aqui  para ler o relatório na íntegra (em Inglês)

O consumo de produtos de origem animal pode trazer problemas diretos como doenças cardiovasculares, diabetes, alguns tipos de câncer etc., mas é ainda mais nocivo se pensarmos que toda a dieta baseada em grandes quantidades de proteína de origem animal demanda quantidades imensas de recursos naturais. Com o meio ambiente afetado, a tendências de novas doenças surgirem é maior. Por causa da globalização, há ainda maior facilidade de um novo vírus se espalhar, como já aconteceu com as gripes aviária e suína. Segundo a ONU, nenhuma outra atividade humana exige tantos recursos naturais como terra e água como a criação de animais para o consumo de sua carne e para a produção de leite, ovos e outros produtos de origem animal.

Criações intensivas como as de frango para carne, de galinhas para a produção de ovos e a de porcos são grandes celeiros de novas doenças, uma vez que a proximidade dos animais e as condições quase sempre insalubres do ambiente colaboram para a proliferação de doenças. Contudo, ainda segundo o relatório, mesmo nos casos em que os animais são criados de forma extensiva, há risco de doenças serem levadas por grandes distâncias e afetarem outras regiões.

Quanto mais o mundo consome produtos de origem animal, mais animais precisam ser criados em espaços cada vez menores e mais antibióticos e hormônios são dados a eles. É um ciclo perigoso.

Em resumo, quando você consome algum produto de origem animal, está prejudicando os animais, sua saúde e a saúde da humanidade como um todo, colaborando para o surgimento de doenças através da criação dos animais que deram origem ao produto que você consumiu.

Fonte: Vista-se

70% das doenças modernas são de origem animal e grande parte delas ligadas à pecuária, afirma ONU em novo relatório

Por Fabio Chaves

Carnes, ovos e laticínios: ruins para os animais, ruins para a sua saúde, ruins para o meio ambiente. Bons para os latifundiários pecuaristas.

A humanidade poderia se ver livre de sete em cada dez doenças que apareceram nas últimas décadas, caso nosso apetite por produtos de origem animal não fosse tão forte como é hoje. Carnes – especialmente de frango, porco e boi -, peixes, laticínios e ovos estão entre os vilões da saúde segundo um novo estudo publicado nesta segunda-feira (16) pelas Nações Unidas (ONU).

Através da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), a ONU alertou em seu relatório intitulado “World Livestock 2013: Changing Disease Landscapes.” (“Pecuária Mundial 2013: Mudando o Panorama das Doenças”, em tradução livre) que a busca por mais alimentos de origem animal tem deixado nossa sociedade mais doente: “O aumento da população, a expansão agrícola e a existência de cada vez mais cadeias de abastecimento alimentar globais alteraram dramaticamente a forma como as doenças emergem, como passam de uma espécie para outra e como se espalham.” – diz o texto.

Clique aqui  para ler o relatório na íntegra (em Inglês)

O consumo de produtos de origem animal pode trazer problemas diretos como doenças cardiovasculares, diabetes, alguns tipos de câncer etc., mas é ainda mais nocivo se pensarmos que toda a dieta baseada em grandes quantidades de proteína de origem animal demanda quantidades imensas de recursos naturais. Com o meio ambiente afetado, a tendências de novas doenças surgirem é maior. Por causa da globalização, há ainda maior facilidade de um novo vírus se espalhar, como já aconteceu com as gripes aviária e suína. Segundo a ONU, nenhuma outra atividade humana exige tantos recursos naturais como terra e água como a criação de animais para o consumo de sua carne e para a produção de leite, ovos e outros produtos de origem animal.

Criações intensivas como as de frango para carne, de galinhas para a produção de ovos e a de porcos são grandes celeiros de novas doenças, uma vez que a proximidade dos animais e as condições quase sempre insalubres do ambiente colaboram para a proliferação de doenças. Contudo, ainda segundo o relatório, mesmo nos casos em que os animais são criados de forma extensiva, há risco de doenças serem levadas por grandes distâncias e afetarem outras regiões.

Quanto mais o mundo consome produtos de origem animal, mais animais precisam ser criados em espaços cada vez menores e mais antibióticos e hormônios são dados a eles. É um ciclo perigoso.

Em resumo, quando você consome algum produto de origem animal, está prejudicando os animais, sua saúde e a saúde da humanidade como um todo, colaborando para o surgimento de doenças através da criação dos animais que deram origem ao produto que você consumiu.

Fonte: Vista-se

Governo começa concorrência para implantar um sistema que deve monitorar 4,5 milhões de quilômetros da costa brasileira com aparatos que incluem de radares a aviões não tripulados

Com a perspectiva de uma produção diária de petróleo de 1 milhão de barris em 2017 e a probabilidade de que metade de todo produto do país venha do pré-sal, o Governo brasileiro decidiu dar mais atenção ao que acontece em suas águas.

Uma licitação coordenada pela Marinha pretende colocar em operação o Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz), um projeto bilionário que deve ser implementado até 2025, e envolve a compra de rádios, equipamentos de comunicação via satélite, radares aéreos, uma rede de sensoriamento acústico submarino, além de veículos aéreos não tripulados, para monitorar a costa marítima, uma área de 3,6 milhões de quilômetros quadrados que pode chegar a 4,5 milhões caso o país consiga na ONU o aumento de seu território marítimo pedido em 2004. A área é conhecida pela Marinha como “Amazônia Azul”, em referência a seu tamanho similar ao da Amazônia “verde” do país, que tem 5,5 milhões de quilômetros quadrados. Pela área, circula aproximadamente 95% do comércio exterior brasileiro por meio de importações e exportações.

As propostas das empresas interessadas na licitação devem ser enviadas até o fim deste primeiro semestre. Entre elas, devem participar grandes empresas, como Airbus e Boeing, em consórcios que deverão ser, obrigatoriamente, encabeçados por companhias brasileiras.

Por questões estratégicas, a Marinha não informa o valor que o projeto pode alcançar. Mas em um seminário sobre o sistema feito no ano passado, o vice-almirante Antonio Carlos Frade Carneiro, diretor da Diretoria de Gestão de Programas Estratégicos da Marinha, afirmou que o valor pode chegar a quase 13 bilhões de reais. Na ocasião, ele fez uma comparação do valor com o rendimento gerado diariamente pelas atividades marítimas: 3,2 bilhões (2,5 bilhões da movimentação portuária, 500 milhões com a exploração de óleo e gás e 200 milhões vindos da pesca).

“A importância do sistema não está só na questão física. Atualmente, não há a possibilidade de alguém vir e sorrateiramente produzir do pré-sal, chupar o petróleo que fica a 7.000 metros de profundidade se já é difícil fazer a perfuração com uma concessão. Mas há a questão da preocupação com a sabotagem às plataformas já existentes, por isso é preciso monitorar e rastrear essas áreas”, afirma Jean-Paul Prates, diretor do Centro de Estratégias em recursos Naturais de Energia (Cerne).

Prates, que também foi secretário de energia do governo do Rio Grande do Norte, ressalta ainda que a implementação do sistema é uma questão política também: mostrar junto à ONU que o país tem capacidade de monitorar o que acontece dentro da faixa de pleiteia, além das 200 milhas náuticas a que já tem direito. Com a descoberta do pré-sal, essa área ganhou uma importância econômica enorme, pois pode conter petróleo.

Além disso, destaca, o sistema beneficia setores quase esquecidos pelo governo brasileiro, como a pesca. O litoral do país sofre com a invasão de barcos de outros países, especialmente do Japão, em busca de pescado, entre eles, a grande coqueluche atual, o atum. Muitos deles, incluindo navios brasileiros, claro, fazem pesca em locais protegidos ou em épocas proibidas, como a de reprodução dos animais.

O novo sistema, segundo a Marinha, trabalhará de forma integrada com outros órgãos, incluindo a Polícia Federal e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), que espera com ansiedade a implementação de uma melhor técnica de monitoramento dos mares. “A área marítima é gigantesca e a fiscalização da pesca é muito complexa”, explica Alexandre Marques, analista ambiental da coordenação de operação de fiscalização de pesca do Ibama. Uma estimativa recente feita pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) aponta que apenas um quinto do pescado do mundo seja obtido de forma legal. O cenário não é diferente no Brasil, por isso o assunto levanta grandes preocupações.

Atualmente, o monitoramento do mar é feito pelo Sistema de Informações Sobre o Tráfego Marítimo (Sistram), que conta com a “ajuda” dos navios que entram no espaço marítimo brasileiro. Dotados obrigatoriamente de GPSs, esses navios enviam sinais para uma central de controle que monitora os “passos” deles pelas águas brasileiras o que, em tese, ajudaria a coibir ações ilegais. O problema é que barcos de pesca ilegais, por exemplo, usam de truques para enganar o sistema. Um deles, bastante comum, é posicionar o GPS em um bote salva-vidas e deixá-lo em um local específico. Com isso, a embarcação prossegue por áreas como reservas marítimas, onde a pesca e a entrada são proibidas.

Mas não são apenas os “peixes grandes” que geram preocupação no meio ambiente brasileiro. Em março de 2012, o vice-prefeito da cidade vizinha, São Sebastião, então filiado ao Partido Verde (PV), foi flagrado por fiscais do Ibama pescando em área protegida, dentro do Arquipélago de Alcatrazes, uma das mais importantes áreas da biodiversidade brasileira. Ele foi pego por acaso, quando a fiscalização estava no local acompanhando uma equipe de reportagem do jornal Folha de S.Paulo. Não fosse isso, provavelmente, ele passaria impune no barco com 116 quilos de peixe, incluindo espécies ameaçadas de extinção.

A falta de monitoramento também ajuda a propiciar situações bizarras. Em maio do ano passado, um grupo de homens chegou à Ilhabela (litoral norte de São Paulo) durante a madrugada, explodiu um caixa eletrônico, levou o dinheiro e se perdeu, novamente, no mar. O crime repetia o roteiro de outro caso similar ocorrido um ano antes. Na época, 30 criminosos chegaram à cidade em uma lancha, incendiaram um carro e explodiram cinco caixas eletrônicos para, em seguida, fugirem pelo mar sem deixar pistas.

Fontes: Notícia Final , El País on line , Defesa Aérea & Naval

Para blindar pré-sal, Brasil gasta bilhões no controle da Amazônia azul

Governo começa concorrência para implantar um sistema que deve monitorar 4,5 milhões de quilômetros da costa brasileira com aparatos que incluem de radares a aviões não tripulados

Com a perspectiva de uma produção diária de petróleo de 1 milhão de barris em 2017 e a probabilidade de que metade de todo produto do país venha do pré-sal, o Governo brasileiro decidiu dar mais atenção ao que acontece em suas águas.

Uma licitação coordenada pela Marinha pretende colocar em operação o Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz), um projeto bilionário que deve ser implementado até 2025, e envolve a compra de rádios, equipamentos de comunicação via satélite, radares aéreos, uma rede de sensoriamento acústico submarino, além de veículos aéreos não tripulados, para monitorar a costa marítima, uma área de 3,6 milhões de quilômetros quadrados que pode chegar a 4,5 milhões caso o país consiga na ONU o aumento de seu território marítimo pedido em 2004. A área é conhecida pela Marinha como “Amazônia Azul”, em referência a seu tamanho similar ao da Amazônia “verde” do país, que tem 5,5 milhões de quilômetros quadrados. Pela área, circula aproximadamente 95% do comércio exterior brasileiro por meio de importações e exportações.

As propostas das empresas interessadas na licitação devem ser enviadas até o fim deste primeiro semestre. Entre elas, devem participar grandes empresas, como Airbus e Boeing, em consórcios que deverão ser, obrigatoriamente, encabeçados por companhias brasileiras.

Por questões estratégicas, a Marinha não informa o valor que o projeto pode alcançar. Mas em um seminário sobre o sistema feito no ano passado, o vice-almirante Antonio Carlos Frade Carneiro, diretor da Diretoria de Gestão de Programas Estratégicos da Marinha, afirmou que o valor pode chegar a quase 13 bilhões de reais. Na ocasião, ele fez uma comparação do valor com o rendimento gerado diariamente pelas atividades marítimas: 3,2 bilhões (2,5 bilhões da movimentação portuária, 500 milhões com a exploração de óleo e gás e 200 milhões vindos da pesca).

“A importância do sistema não está só na questão física. Atualmente, não há a possibilidade de alguém vir e sorrateiramente produzir do pré-sal, chupar o petróleo que fica a 7.000 metros de profundidade se já é difícil fazer a perfuração com uma concessão. Mas há a questão da preocupação com a sabotagem às plataformas já existentes, por isso é preciso monitorar e rastrear essas áreas”, afirma Jean-Paul Prates, diretor do Centro de Estratégias em recursos Naturais de Energia (Cerne).

Prates, que também foi secretário de energia do governo do Rio Grande do Norte, ressalta ainda que a implementação do sistema é uma questão política também: mostrar junto à ONU que o país tem capacidade de monitorar o que acontece dentro da faixa de pleiteia, além das 200 milhas náuticas a que já tem direito. Com a descoberta do pré-sal, essa área ganhou uma importância econômica enorme, pois pode conter petróleo.

Além disso, destaca, o sistema beneficia setores quase esquecidos pelo governo brasileiro, como a pesca. O litoral do país sofre com a invasão de barcos de outros países, especialmente do Japão, em busca de pescado, entre eles, a grande coqueluche atual, o atum. Muitos deles, incluindo navios brasileiros, claro, fazem pesca em locais protegidos ou em épocas proibidas, como a de reprodução dos animais.

O novo sistema, segundo a Marinha, trabalhará de forma integrada com outros órgãos, incluindo a Polícia Federal e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), que espera com ansiedade a implementação de uma melhor técnica de monitoramento dos mares. “A área marítima é gigantesca e a fiscalização da pesca é muito complexa”, explica Alexandre Marques, analista ambiental da coordenação de operação de fiscalização de pesca do Ibama. Uma estimativa recente feita pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) aponta que apenas um quinto do pescado do mundo seja obtido de forma legal. O cenário não é diferente no Brasil, por isso o assunto levanta grandes preocupações.

Atualmente, o monitoramento do mar é feito pelo Sistema de Informações Sobre o Tráfego Marítimo (Sistram), que conta com a “ajuda” dos navios que entram no espaço marítimo brasileiro. Dotados obrigatoriamente de GPSs, esses navios enviam sinais para uma central de controle que monitora os “passos” deles pelas águas brasileiras o que, em tese, ajudaria a coibir ações ilegais. O problema é que barcos de pesca ilegais, por exemplo, usam de truques para enganar o sistema. Um deles, bastante comum, é posicionar o GPS em um bote salva-vidas e deixá-lo em um local específico. Com isso, a embarcação prossegue por áreas como reservas marítimas, onde a pesca e a entrada são proibidas.

Mas não são apenas os “peixes grandes” que geram preocupação no meio ambiente brasileiro. Em março de 2012, o vice-prefeito da cidade vizinha, São Sebastião, então filiado ao Partido Verde (PV), foi flagrado por fiscais do Ibama pescando em área protegida, dentro do Arquipélago de Alcatrazes, uma das mais importantes áreas da biodiversidade brasileira. Ele foi pego por acaso, quando a fiscalização estava no local acompanhando uma equipe de reportagem do jornal Folha de S.Paulo. Não fosse isso, provavelmente, ele passaria impune no barco com 116 quilos de peixe, incluindo espécies ameaçadas de extinção.

A falta de monitoramento também ajuda a propiciar situações bizarras. Em maio do ano passado, um grupo de homens chegou à Ilhabela (litoral norte de São Paulo) durante a madrugada, explodiu um caixa eletrônico, levou o dinheiro e se perdeu, novamente, no mar. O crime repetia o roteiro de outro caso similar ocorrido um ano antes. Na época, 30 criminosos chegaram à cidade em uma lancha, incendiaram um carro e explodiram cinco caixas eletrônicos para, em seguida, fugirem pelo mar sem deixar pistas.

Fontes: Notícia Final , El País on line , Defesa Aérea & Naval

Abaixo está uma entrevista com o líder do Partido Verde, o sueco Pernilla Hagberg, ele fala sobre chemtrails e por que ele decidiu mostrar a verdade.

(NaturalNews) Aqueles longos riscos brancos de persistente neblina feitos por  aviões sem identificação geralmente quando o céu  está azul , não são rastros típicos, diz o líder do Partido Verde, o sueco Pernilla Hagberg.

Conforme relatado pelo jornal sueco Katrineholms Kuriren, Hagberg, foi o primeiro líder político a apresentar este assunto, admitindo abertamente que estas trilhas de nuvens incomuns que não conseguem se dissipar como os rastros normais, são na verdade uma mistura tóxica de produtos químicos, vírus e metais.

De acordo com Hagberg, as pulverizações são um esforço em conjunto da Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) e da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), bem como o governo sueco em seu próprio país, para alterar as condições atmosféricas via esforços de pulverização.

E incluída nesta mistura "perigosa" de aerossóis estão vários componentes químicos, tais como vírus e fragmentos virais, metais, como alumínio e bário, que já foram encontrados nos abastecimentos de água e solos, em todo o mundo. (http://chemtrails.cc/ )

Rastros normais, que são compostos de apenas vapor de água que se dissipa rapidamente após a emissão dos motores a jato, são muito diferentes dos chemtrails, que gradualmente cobrem todo o céu em um mar de branco. O vídeo a seguir, elaborado pelo programa de rádio FreeTruth Show, contém algumas imagens e informações  dos chemtrails:



Pulverizando o céu para salvar o planeta?

Curiosamente, as Nações Unidas (ONU) e vários grupos  de apoio, como a  Fundação  Bill & Melinda Gates, recentemente foram forçados a admitir que tais pulverizações são reais, e que as partículas emitidas não são rastros normais. Mas a desculpa para pulverizar é que, de alguma forma isso salva o planeta dos efeitos devastadores do chamado "aquecimento global", que está sempre presente na teoria ambiental, pseudocientífica que muitas vezes é usada como justificativa para todos os tipos de estranhas propostas de políticas. (http://www.globalresearch.ca/atmospheric-geoengineering-weather-manipulation-contrails-and-chemtrails )

No caso dos chemtrails, o objetivo é de bloquear o sol, a fim de diminuir as temperaturas médias da Terra, para mudar deliberadamente os padrões climáticos com a finalidade de compensar o suposto derretimento das calotas polares, que têm sido usado como desculpas para tentar legitimar a "semeadura" de veneno no céu.

E se re-eleito para mais um mandato, Hagberg diz que vai continuar na luta contra os chemtrails em seu próprio país, na qual ele diz ter sido cooptado pelo governo sueco.

Para saber melhor o que é chemtrails, Recomendamos assistir aos documentários:

O Que Eles Estão Pulverizando no Mundo – (What In The World Are They Spraying) (http://www.anovaordemmundial.com/2011/04/filme-chemtrails-o-que-andam-pulverizar.html)

Porque eles estão pulverizando o Mundo?
(http://www.verdademundial.org/2013/07/porque-eles-estao-pulverizando-o-mundo.html),

Para saber mais sobre o fenômeno chemtrail. Ambos os filmes completos também podem ser encontrados para visualização gratuita no YouTube.

Referências: A Nova Ordem Mundial , Verdade Mundial , Global Research

Fontes: Conscious Life News , Natural News , Illuminati Elite Maldita

Político sueco admite que 'Chemtrails' são reais e tóxicos [vídeo e artigo]

Abaixo está uma entrevista com o líder do Partido Verde, o sueco Pernilla Hagberg, ele fala sobre chemtrails e por que ele decidiu mostrar a verdade.

(NaturalNews) Aqueles longos riscos brancos de persistente neblina feitos por  aviões sem identificação geralmente quando o céu  está azul , não são rastros típicos, diz o líder do Partido Verde, o sueco Pernilla Hagberg.

Conforme relatado pelo jornal sueco Katrineholms Kuriren, Hagberg, foi o primeiro líder político a apresentar este assunto, admitindo abertamente que estas trilhas de nuvens incomuns que não conseguem se dissipar como os rastros normais, são na verdade uma mistura tóxica de produtos químicos, vírus e metais.

De acordo com Hagberg, as pulverizações são um esforço em conjunto da Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) e da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), bem como o governo sueco em seu próprio país, para alterar as condições atmosféricas via esforços de pulverização.

E incluída nesta mistura "perigosa" de aerossóis estão vários componentes químicos, tais como vírus e fragmentos virais, metais, como alumínio e bário, que já foram encontrados nos abastecimentos de água e solos, em todo o mundo. (http://chemtrails.cc/ )

Rastros normais, que são compostos de apenas vapor de água que se dissipa rapidamente após a emissão dos motores a jato, são muito diferentes dos chemtrails, que gradualmente cobrem todo o céu em um mar de branco. O vídeo a seguir, elaborado pelo programa de rádio FreeTruth Show, contém algumas imagens e informações  dos chemtrails:



Pulverizando o céu para salvar o planeta?

Curiosamente, as Nações Unidas (ONU) e vários grupos  de apoio, como a  Fundação  Bill & Melinda Gates, recentemente foram forçados a admitir que tais pulverizações são reais, e que as partículas emitidas não são rastros normais. Mas a desculpa para pulverizar é que, de alguma forma isso salva o planeta dos efeitos devastadores do chamado "aquecimento global", que está sempre presente na teoria ambiental, pseudocientífica que muitas vezes é usada como justificativa para todos os tipos de estranhas propostas de políticas. (http://www.globalresearch.ca/atmospheric-geoengineering-weather-manipulation-contrails-and-chemtrails )

No caso dos chemtrails, o objetivo é de bloquear o sol, a fim de diminuir as temperaturas médias da Terra, para mudar deliberadamente os padrões climáticos com a finalidade de compensar o suposto derretimento das calotas polares, que têm sido usado como desculpas para tentar legitimar a "semeadura" de veneno no céu.

E se re-eleito para mais um mandato, Hagberg diz que vai continuar na luta contra os chemtrails em seu próprio país, na qual ele diz ter sido cooptado pelo governo sueco.

Para saber melhor o que é chemtrails, Recomendamos assistir aos documentários:

O Que Eles Estão Pulverizando no Mundo – (What In The World Are They Spraying) (http://www.anovaordemmundial.com/2011/04/filme-chemtrails-o-que-andam-pulverizar.html)

Porque eles estão pulverizando o Mundo?
(http://www.verdademundial.org/2013/07/porque-eles-estao-pulverizando-o-mundo.html),

Para saber mais sobre o fenômeno chemtrail. Ambos os filmes completos também podem ser encontrados para visualização gratuita no YouTube.

Referências: A Nova Ordem Mundial , Verdade Mundial , Global Research

Fontes: Conscious Life News , Natural News , Illuminati Elite Maldita

A Onu e a questão moral

Na passada Quarta-feira, dia 5 de Fevereiro, a Comissão das Nações Unidas sobre os Direitos da
Criança, que está a lidar com os casos de abuso sexual de crianças relacionados com o Vaticano, divulgou um documento pedindo a Santa Sé para retirar imediatamente os membros do clero que cometeram crimes sexuais contra crianças ou que são suspeitos de terem feito isso.

No documento, além de criticar o Vaticano por causa da suas opiniões sobre a homossexualidade, a contracepção e o aborto (com referência explícita ao caso da menina de 9 anos no Brasil, estuprada pelo seu padrasto, e às excomunhões feitas pelo bispo em relação aos médicos que praticaram o aborto), há também a queixa pelo facto de que não foram tomadas medidas necessárias para prevenir os abusos.

Podemos ler no início do documento:

O Comité está seriamente preocupado pelo facto da Santa Sé não ter reconhecido o alcance dos crimes cometidos, não ter adoptado as medidas necessárias para lidar com os casos de abuso sexual e para proteger as crianças, e pelo facto de que as políticas e as medidas introduzidas levaram a continuação dos abusos e à impunidade dos culpados.

No mesmo documento a Igreja é também acusada de ter colocado a reputação da mesma Igreja e a protecção dos autores dos crimes acima dos interesses das crianças, isso por causa da obrigação ao silêncio imposta aos membros do clero e da não notificação dos casos às autoridades judiciais. Fala-se de "milhares de casos" cometidos em várias partes do mundo e pede-se ao Vaticano para tornar públicos todos os relatórios na posse da Santa Sé, para que seja possível tomar medidas contra os culpados.

Depois disso, o documento sublinha o problema dos homossexuais , afirmando "a importância de não discriminar de forma nenhuma gays, lésbicas, bissexuais e transgénicos", pedindo ao Vaticano para não estigmatizar escolhas de forma a não aumentar a violência perpetrada contra eles por outros.

Convida também a rever o direito canónico para eliminar as regras contra tais indivíduos, ao fim de promover a descriminalização da homossexualidade.A mesma coisa em relação ao aborto.

Agora, há um par de coisas acerca das quais é preciso reflectir.

A Onu e a moral

Em primeiro lugar, este é o típico caso do ladrão que diz para outro ladrão: "Olha que roubar é pecado".

Os bonecos das Nações Unidas, sob as constantes ordens (e pagamentos) de grupos como Bilderberg e Trilateral (isso sem falar da maçonaria), não têm qualquer autoridade moral para emitir sentenças e pronunciar julgamentos morais e/ou éticos.

Seria o caso de que estes "defensores da moralidade" começassem a olhar o que se passa entre os seus dependentes ou no meio das muitas missões ao redor do mundo: porque é aí que sempre foi possível encontrar os piores abusos perpetrados contra as crianças.

Tanto para não esquecer: missão no Congo, a violência e os abuso exercidos pelos trabalhadores e operadores militares da Missão das Nações Unidas, documentados em centenas de depoimentos e filmes que examinaram a violência contra meninas, estupros e abusos de todos os tipos.

Ou desejamos falar dos funcionários e dos militares da Onu no Burundi? Na Libéria? Durante a missão no Haiti? Porque também aí foram relatados centenas de casos de abuso e estupros de crianças pelos soldados de capacete azul.

E que tal as festas que os militares da Onu organizavam na Etiópia e na Eritreia, nos acampamentos criados pela Onu, com jovens de 10/11 anos filmados durante as orgias e com as películas depois vendidas no estrangeiro? Das ofertas de rações de comida em troca de sexo? Das denúncias feitas contra o pessoal da Onu que caíram no vazio, tal como aconteceu no caso das queixas na Costa do Marfim e na Serra Leoa?

E a conferência de imprensa do então secretário-geral, Jane Holl Lute, que, face aos protestos, candidamente admitiu que era um problema endêmico contra o qual nunca tinham sido tomadas medidas?

Claro, a Onu é uma organização que realça "nobres princípios" no papel, isso enquanto os seus funcionários (e aqueles das organizações filiadas), vivem no luxo à custa da comunidade internacional. Alguém se lembra do caso da agência Onu IFAD em Roma, cujo director, tal Kanayo Felix Nwanze, que pretendia o aluguer duma casa na Via Appia pela módica cifra de 400.000 Euros anuais, tudo pago pela Onu (gimnasio, piscina, campo de basket, fora de estrada e limusina incluídos)?

Resumindo: a Onu é uma das últimas organizações mundiais que pode atrever-se a falar de "moral". Ficava-lhe bem só ignorar o assunto.

A Onu e os homossexuais

Mas há outro ponto que acho ser importante.

Se a reprimenda da Onu tivesse falado só da pedofilia, como vimos, já teria encontrado sérios problemas, dada a origem da mesma. Teria tido o óbvio apoio dos Leitores e meu, como é natural que seja no caso dum criem hediondo como é o abuso das crianças, mas sempre sem esquecer qual o "púlpito".

Mas a Onu foi além disso e quis pôr o nariz em algo mais.

Este blog nunca foi ou será "tenro" com a Santa Sé (bem pelo contrário).

Todavia, é preciso reconhecer que uma religião que não admite a homossexualidade e derivados tem todo o direito de existir. Lamento se o Leitor não concordar, mas não podemos assumir posas de "defensores da liberdade" só no caso em que esta liberdade fique bem na nossa fotografia: ou é liberdade para todos ou não é.

Neste caso, porque não pode existir uma Igreja que não admite homossexuais? De que forma a comunidade homossexual é lesada por esta decisão? Quais direitos dos homossexuais são atropelados?

Pessoalmente não entendo muitas das decisões tomadas pela Igreja Católicas (praticamente todas, em boa verdade...): o facto dos padres serem obrigados ao celibato, as mulheres relegadas para um papel de segundo plano, a luta contra meios de contracepção, aborto e divórcio são apenas algumas delas. Isso sem falar das questões financeiras ligadas à Igreja e, claro está, da tentativa de "abafar" a questão da pedofilia, que existe e é gravíssima. Mas, ignorando momentaneamente estes dois últimos problemas (que cabem no âmbito da justiça penal), as outras são livres escolhas e, enquanto tais, têm todos os direito de existir.

Não apenas isso, mas a Igreja tem também o direito de fazer proselitismo, de tentar espalhar as suas próprias convicções: é o que fazem todas as religiões e não só, pois o mesmo se passa com os credos políticos, por exemplo. Podemos discutir acerca das culpas presentes e passadas da Igreja de Roma (são e foram muitas), mas isso não invalida o direito dela de existir.

Repito: a liberdade deve ser para todos, gostemos ou não, caso contrário não é liberdade, mas discriminação.

A Onu e o Novo Homem

Então, por qual razão o ataque da Onu?

Muitos Leitores já conhecem a resposta: estamos perante uma campanha instrumental, cuja origem nem deve ser procurada nos escritórios das Nações Unidas, e cuja tentativa (que acho, infelizmente, será bem sucedida) é implementar na sociedade novos valores, mais em linha como a figura do Homem Novo.

Esta organização internacional, como outras organizações, tem estado na vanguarda da pior ideologia globalista oferecida pelo poder internacional: é a mesma ideologia que ataca os Estados nacionais, as tradições religiosas e culturais dos povos. São organizações defensoras da "nova ética", baseado no relativismo, para criar o tal Novo Homem, aparentemente liberto da escravidão das velhas moralidades e das religiões, que reivindica novos direitos.

Um Novo Homem sem passado, sem raízes, com valores pré-fabricados, impostos, e por isso um Homem mais facilmente manipulável. Podemos gostar ou não; mas, a diferença da opção religiosa, desta vez não teremos escolhas, pois já está decidido.

Ipse dixit.

Fontes: Informacao Incorrecta , United Nations - Committee on the Rights of the Child: Concluding observations on the
second periodic report of the Holy See (ficheiros Pdf, inglês), Controinformazione, The Italian Insider, Daily Mail, BBC News, Al Jazeera

A Onu e a questão moral

A Onu e a questão moral

Na passada Quarta-feira, dia 5 de Fevereiro, a Comissão das Nações Unidas sobre os Direitos da
Criança, que está a lidar com os casos de abuso sexual de crianças relacionados com o Vaticano, divulgou um documento pedindo a Santa Sé para retirar imediatamente os membros do clero que cometeram crimes sexuais contra crianças ou que são suspeitos de terem feito isso.

No documento, além de criticar o Vaticano por causa da suas opiniões sobre a homossexualidade, a contracepção e o aborto (com referência explícita ao caso da menina de 9 anos no Brasil, estuprada pelo seu padrasto, e às excomunhões feitas pelo bispo em relação aos médicos que praticaram o aborto), há também a queixa pelo facto de que não foram tomadas medidas necessárias para prevenir os abusos.

Podemos ler no início do documento:

O Comité está seriamente preocupado pelo facto da Santa Sé não ter reconhecido o alcance dos crimes cometidos, não ter adoptado as medidas necessárias para lidar com os casos de abuso sexual e para proteger as crianças, e pelo facto de que as políticas e as medidas introduzidas levaram a continuação dos abusos e à impunidade dos culpados.

No mesmo documento a Igreja é também acusada de ter colocado a reputação da mesma Igreja e a protecção dos autores dos crimes acima dos interesses das crianças, isso por causa da obrigação ao silêncio imposta aos membros do clero e da não notificação dos casos às autoridades judiciais. Fala-se de "milhares de casos" cometidos em várias partes do mundo e pede-se ao Vaticano para tornar públicos todos os relatórios na posse da Santa Sé, para que seja possível tomar medidas contra os culpados.

Depois disso, o documento sublinha o problema dos homossexuais , afirmando "a importância de não discriminar de forma nenhuma gays, lésbicas, bissexuais e transgénicos", pedindo ao Vaticano para não estigmatizar escolhas de forma a não aumentar a violência perpetrada contra eles por outros.

Convida também a rever o direito canónico para eliminar as regras contra tais indivíduos, ao fim de promover a descriminalização da homossexualidade.A mesma coisa em relação ao aborto.

Agora, há um par de coisas acerca das quais é preciso reflectir.

A Onu e a moral

Em primeiro lugar, este é o típico caso do ladrão que diz para outro ladrão: "Olha que roubar é pecado".

Os bonecos das Nações Unidas, sob as constantes ordens (e pagamentos) de grupos como Bilderberg e Trilateral (isso sem falar da maçonaria), não têm qualquer autoridade moral para emitir sentenças e pronunciar julgamentos morais e/ou éticos.

Seria o caso de que estes "defensores da moralidade" começassem a olhar o que se passa entre os seus dependentes ou no meio das muitas missões ao redor do mundo: porque é aí que sempre foi possível encontrar os piores abusos perpetrados contra as crianças.

Tanto para não esquecer: missão no Congo, a violência e os abuso exercidos pelos trabalhadores e operadores militares da Missão das Nações Unidas, documentados em centenas de depoimentos e filmes que examinaram a violência contra meninas, estupros e abusos de todos os tipos.

Ou desejamos falar dos funcionários e dos militares da Onu no Burundi? Na Libéria? Durante a missão no Haiti? Porque também aí foram relatados centenas de casos de abuso e estupros de crianças pelos soldados de capacete azul.

E que tal as festas que os militares da Onu organizavam na Etiópia e na Eritreia, nos acampamentos criados pela Onu, com jovens de 10/11 anos filmados durante as orgias e com as películas depois vendidas no estrangeiro? Das ofertas de rações de comida em troca de sexo? Das denúncias feitas contra o pessoal da Onu que caíram no vazio, tal como aconteceu no caso das queixas na Costa do Marfim e na Serra Leoa?

E a conferência de imprensa do então secretário-geral, Jane Holl Lute, que, face aos protestos, candidamente admitiu que era um problema endêmico contra o qual nunca tinham sido tomadas medidas?

Claro, a Onu é uma organização que realça "nobres princípios" no papel, isso enquanto os seus funcionários (e aqueles das organizações filiadas), vivem no luxo à custa da comunidade internacional. Alguém se lembra do caso da agência Onu IFAD em Roma, cujo director, tal Kanayo Felix Nwanze, que pretendia o aluguer duma casa na Via Appia pela módica cifra de 400.000 Euros anuais, tudo pago pela Onu (gimnasio, piscina, campo de basket, fora de estrada e limusina incluídos)?

Resumindo: a Onu é uma das últimas organizações mundiais que pode atrever-se a falar de "moral". Ficava-lhe bem só ignorar o assunto.

A Onu e os homossexuais

Mas há outro ponto que acho ser importante.

Se a reprimenda da Onu tivesse falado só da pedofilia, como vimos, já teria encontrado sérios problemas, dada a origem da mesma. Teria tido o óbvio apoio dos Leitores e meu, como é natural que seja no caso dum criem hediondo como é o abuso das crianças, mas sempre sem esquecer qual o "púlpito".

Mas a Onu foi além disso e quis pôr o nariz em algo mais.

Este blog nunca foi ou será "tenro" com a Santa Sé (bem pelo contrário).

Todavia, é preciso reconhecer que uma religião que não admite a homossexualidade e derivados tem todo o direito de existir. Lamento se o Leitor não concordar, mas não podemos assumir posas de "defensores da liberdade" só no caso em que esta liberdade fique bem na nossa fotografia: ou é liberdade para todos ou não é.

Neste caso, porque não pode existir uma Igreja que não admite homossexuais? De que forma a comunidade homossexual é lesada por esta decisão? Quais direitos dos homossexuais são atropelados?

Pessoalmente não entendo muitas das decisões tomadas pela Igreja Católicas (praticamente todas, em boa verdade...): o facto dos padres serem obrigados ao celibato, as mulheres relegadas para um papel de segundo plano, a luta contra meios de contracepção, aborto e divórcio são apenas algumas delas. Isso sem falar das questões financeiras ligadas à Igreja e, claro está, da tentativa de "abafar" a questão da pedofilia, que existe e é gravíssima. Mas, ignorando momentaneamente estes dois últimos problemas (que cabem no âmbito da justiça penal), as outras são livres escolhas e, enquanto tais, têm todos os direito de existir.

Não apenas isso, mas a Igreja tem também o direito de fazer proselitismo, de tentar espalhar as suas próprias convicções: é o que fazem todas as religiões e não só, pois o mesmo se passa com os credos políticos, por exemplo. Podemos discutir acerca das culpas presentes e passadas da Igreja de Roma (são e foram muitas), mas isso não invalida o direito dela de existir.

Repito: a liberdade deve ser para todos, gostemos ou não, caso contrário não é liberdade, mas discriminação.

A Onu e o Novo Homem

Então, por qual razão o ataque da Onu?

Muitos Leitores já conhecem a resposta: estamos perante uma campanha instrumental, cuja origem nem deve ser procurada nos escritórios das Nações Unidas, e cuja tentativa (que acho, infelizmente, será bem sucedida) é implementar na sociedade novos valores, mais em linha como a figura do Homem Novo.

Esta organização internacional, como outras organizações, tem estado na vanguarda da pior ideologia globalista oferecida pelo poder internacional: é a mesma ideologia que ataca os Estados nacionais, as tradições religiosas e culturais dos povos. São organizações defensoras da "nova ética", baseado no relativismo, para criar o tal Novo Homem, aparentemente liberto da escravidão das velhas moralidades e das religiões, que reivindica novos direitos.

Um Novo Homem sem passado, sem raízes, com valores pré-fabricados, impostos, e por isso um Homem mais facilmente manipulável. Podemos gostar ou não; mas, a diferença da opção religiosa, desta vez não teremos escolhas, pois já está decidido.

Ipse dixit.

Fontes: Informacao Incorrecta , United Nations - Committee on the Rights of the Child: Concluding observations on the
second periodic report of the Holy See (ficheiros Pdf, inglês), Controinformazione, The Italian Insider, Daily Mail, BBC News, Al Jazeera

Documentário exibido pela TVE espanhola, que aborda a visão de dois grandes humanistas contemporâneos sobre o mundo atual: Eduardo Galeano e Jean Ziegler.

Pode se dizer que há algo de profético em seus depoimentos, pois o documentário foi feito antes da crise que assolou os países periféricos da Europa, como a Espanha.

A Ordem Criminal do Mundo, o cinismo assassino que a cada dia enriquece uma pequena oligarquia mundial em detrimento da miséria de cada vez mais pessoas pelo mundo. O poder se concentrando cada vez mais nas mãos de poucos, os direitos das pessoas cada vez mais restritos. As corporações controlando os governos de quase todo o planeta, dispondo também de instituições como FMI, OMC e Banco Mundial para defender seus interesses.

Hoje 500 empresas detém mais de 50% do PIB Mundial, muitas delas pertencentes a um mesmo grupo.



Fonte:Ascensão do Ser Humano , Youtube - MrDocsBr

Documentário: A Ordem Criminosa Do Mundo

Documentário exibido pela TVE espanhola, que aborda a visão de dois grandes humanistas contemporâneos sobre o mundo atual: Eduardo Galeano e Jean Ziegler.

Pode se dizer que há algo de profético em seus depoimentos, pois o documentário foi feito antes da crise que assolou os países periféricos da Europa, como a Espanha.

A Ordem Criminal do Mundo, o cinismo assassino que a cada dia enriquece uma pequena oligarquia mundial em detrimento da miséria de cada vez mais pessoas pelo mundo. O poder se concentrando cada vez mais nas mãos de poucos, os direitos das pessoas cada vez mais restritos. As corporações controlando os governos de quase todo o planeta, dispondo também de instituições como FMI, OMC e Banco Mundial para defender seus interesses.

Hoje 500 empresas detém mais de 50% do PIB Mundial, muitas delas pertencentes a um mesmo grupo.



Fonte:Ascensão do Ser Humano , Youtube - MrDocsBr

Recebi este alerta abaixo da Family watch international denunciando que a ONU está fazendo um esforço para aprovar a sexualização de crianças em todo o mundo!

Leia a tradução na íntegra:

Cadastre-se aqui Protestando contra os esforços da ONU para sexualizar crianças!

Assista família tinha uma equipe em Genebra, na Suíça, para as duas últimas semanas no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. Nós ficamos contentes que decidiu participar porque ao chegar, descobrimos um dos ataques mais ultrajantes sobre as crianças que já vimos.

Durante esta sessão, ativistas dos direitos sexuais atingiu um novo patamar em sua agenda para sexualizar e corromper até mesmo o mais jovem dos filhos.

Numa resolução supostamente destinado a impedir as mortes prematuras de “crianças menores de cinco anos”, disse o patrocinadores resolução (Irlanda, Botswana, Mongólia, Áustria e Uruguai), tentou fazer com que os países insuspeitos para endossar altamente controversas “Comentários 14 e 15″ de o Comitê da ONU sobre os Direitos da Criança (doravante Comitê CRC).

“Comentários” são emitidos pelos comitês de tratado da ONU que rever periodicamente a implementação de tratados internacionais, e esses comitês são notórias para tentar expandir a clara intenção dos tratados de maneiras muito prejudiciais. Para quem quiser mais detalhes sobre como esse processo insidioso obra na ONU, consulte o nosso resumo abaixo do processo de 12 passos que temos visto usar para promover os direitos sexuais.

Comentário 15 deste Comitê CRC notório escandalosamente afirma que a Convenção da ONU sobre os Direitos da Criança garante às crianças o direito a:

“Aconselhamento confidencial e aconselhamento, sem o consentimento dos pais ou tutor legal”

“A liberdade sexual e reprodutiva”

“Aborto seguro”

Educação sexual, serviços de saúde reprodutiva e tratamento médico, "sem a autorização de um dos pais, tutor ou cuidador”

Direitos relacionados com a “orientação sexual” e “identidade de gênero”

Comentário 14 também afirma que a criança tem o direito de preservar a sua identidade e que essa identidade pode incluir a sua orientação sexual.

Esta interpretação grosseira e deliberada da Convenção da ONU sobre os Direitos da Criança e a tentativa de furto acompanhamento para que os países membros da ONU para saber avanço dos direitos sexuais para o mais novo dos filhos, não só deve ser combatida, mas estas observações também deve ser denunciado publicamente por todos os países responsáveis ​​em todo o mundo.

Lembre-se do contexto da resolução de negociação no HRC onde eles estavam tentando obter esses comentários endossadas era impedir as mortes de crianças menores de cinco anos de idade!

Clique aqui para assinar uma carta que enviamos a todos os países membros da ONU, 192 pedindo-lhes para proteger as crianças, denunciando Comments 14 e 15 do Comitê dos Direitos da Criança e recusando-se a homologá-los em futuros documentos da ONU.

Muitos dos diplomatas sãs em Genebra eram simplesmente estupefato por essa agressão flagrante na saúde e na inocência das crianças menores de cinco anos.

A maioria deles não tinha ideia de que os comentários 14 e 15 continham tais disposições prejudiciais para as crianças, e nos agradeceu por trazer isso à atenção dos seus governos, e muitos deles se manifestou contra os Comentários durante as negociações.

E enquanto temos o prazer de anunciar que nesta resolução, especialmente esses comentários foram removidos quando os delegados indignados contra eles, temos a certeza de que não ouviram o último deles, e eles vão ser referenciado em outros relatórios e documentos da ONU, a menos que parar com essa loucura .

Na verdade, Comentário 15 já foi aprovada pela Organização Mundial de Saúde, em seu relatório sobre a forma de evitar a morte de crianças menores de cinco anos.

Vamos mantê-lo informado de quaisquer desenvolvimentos relativos tentativas para avançar estes “Comentários” e convocar todos os nossos membros e assinantes para contato com as missões da ONU, parlamentos, congressos, ministros das Relações Exteriores, etc Peça-lhes para instruir as missões da ONU para se opor Comments 14 e 15 do Comitê CRC como eles servem para sexualizar crianças.

Atenciosamente, Sharon Slater presidente Família Watch International

PS.: Gostaríamos também de chamar a atenção para um relatório revelador escrito pelo nosso colega Pat Buckley em um evento da ONU que participaram durante esta sessão do Conselho de Direitos Humanos pedindo a descriminalização do aborto em todo o mundo.

Enquanto ouvia os oradores dizem repetidamente que a única maneira de fazer seguro para descriminalizar o aborto é isso, eu me perguntava o que parte de matar um bebê, alguém acha que é seguro?

A gritante falta de reconhecimento de que o aborto sempre mata um bebê e da omissão de quaisquer dados que mostram os riscos de saúde para várias mulheres de aborto na ONU sempre me surpreende.

O Programa das Nações Unidas de 12 passos para promover os direitos sexuais.

Enquanto Comitê da ONU “Comentários” Comentários como 14 e 15 do Comitê das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança não são juridicamente vinculativas, a estratégia utilizada pelos países desenvolvidos “progressistas” para dar direitos sexuais fictícios peso legal é brilhante e, geralmente, muito consistente. Aqui está o que eles costumam fazer e que eles tentaram fazer com a recente resolução em Genebra.

Passo 1. Colaborar com uma comissão, agência ou especialista da ONU para produzir um documento, resolução, relatório ou comentar pretendendo resolver um grave problema mundial.

Passo 2. Dê o documento um nome de sonoridade agradável para que outros países vão ficar mal, se opõem a ela. (Neste caso, o documento foi chamado “Comentário Geral n º 15 (2013) sobre o direito da criança de gozar do melhor padrão possível de saúde (art. 24)” emitido pelo Comitê das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança .)

Passo 3. Verifique se o documento tiver várias páginas para que os diplomatas mais movimentadas, especialmente aqueles de países em desenvolvimento que não têm vários colegas para partilhar a sua carga de trabalho, provavelmente não terá tempo para ler a coisa toda.

Passo. 4. Encha-o com boas disposições que a maioria das nações concordam e polvilhe-a com polêmicas “direitos sexuais” formulada na linguagem mais enganoso / eufemística possível.

Passo 5. Certifique-se que os direitos sexuais fictícios estão posicionados como elementos essenciais para uma “abordagem baseada nos direitos” para resolver o grave problema mundial. Posição tudo em sua agenda sexual como um “direito humano”.

Passo 6. Como seus próprios dados e fatos e repeti-las uma e outra vez até que as pessoas acreditam que eles (ou seja, 8,5 milhões de mulheres têm complicações devido ao aborto “ilegal” a cada ano, por isso temos que legalizar o aborto como direito humano. Esta figura foi dada no evento paralelo nesta sessão do Conselho de Direitos Humanos em um evento empurrando para a descriminalização do aborto).

Passo 7. Para tornar a sua causa popular, organizar um evento paralelo na ONU, promovendo a “abordagem baseada nos direitos” para resolver o problema do mundo você está dirigindo enquanto minimizando ou dissimulação das controversas “direitos” sexuais pretende propor como solução.

Passo 8. Introduzir uma resolução importante sonoridade para resolver o problema do mundo a ser negociado pelos Estados Unidos, co-patrocinada por um ou dois países que pensam que estão sobre o plano. (Neste caso, a resolução foi intitulado “mortalidade evitável e morbidade de crianças menores de cinco anos como uma preocupação de direitos humanos.”

Passo 9. recrutar, um país em desenvolvimento desavisado estratégico ou dois para co-patrocinar a resolução (com os direitos sexuais ocultos) para mostrar apoio inter-regional para ele. Faça estes países em desenvolvimento a ser heróis para assumir este grave problema mundial.

Passo 10. Inserir uma referência no projeto de resolução a ser negociado endossando o documento agradável sonoridade criado conforme acima (neste caso Comments 14 e 15 do Comitê de CRC).

Se as nações pegar o seu plano e perceber os elementos controversos do documento que você está tentando levá-los a endossar, convencê-los a se concentrar em todos os elementos positivos que serão perdidas se não for aprovado.

Fazê-los sentir responsável pelo problema do mundo não está sendo resolvido, se não concordar com o seu plano. (Neste caso, fazer com que pareça que eles não suportam prevenir a morte de crianças menores de 5 anos).

Passo 11. Se tudo mais falhar subornar ou chantagear os países em desenvolvimento, com ameaças para puxar a ajuda financeira, se não concordar com o plano.

Passo 12. Uma vez que o documento que estabelece os direitos sexuais polêmicos como direitos legítimos essenciais para resolver um problema do mundo foi endossada pelos Estados-Membros das Nações Unidas, levar isso para o nível nacional.

Vá em países em desenvolvimento e convencer seus tribunais que todos os países têm a obrigação de alterar a sua legislação para fazer avançar os direitos sexuais específicos, porque eles foram aprovados em uma resolução ou documento da ONU.

Durante os processos de avaliação do país das Nações Unidas (Universal Periodic Comentários) chamar esses países para explicar, se não mudar suas leis para promover estes direitos sexuais.

E é assim que é feito.
Meus Comentários

Tendo visto o esforço que a ONU e os EUA, na figura do seu presidente Barack Obama, em sexualizar as nações, podemos entender que o argumento falacioso de Direitos Humanos caiu por terra mais uma vez.

Ao abandonar o interesse da maioria da população mundial, forçando-as a transferir o homossexualismo da Saúde Pública para Direitos Humanos e abandonando o discurso da AIDS, que não se ouve mais nos meios de comunicação, a ONU está trazendo à existência a Sodoma e Gomorra bíblica a céu aberto.

A ONU está implantando o governo mundial da Besta, juntamente com o anticristo Barack Obama, sexualizando os povos, a começar desde cedo com as crianças, visando as próximas gerações. Pior: via fórceps, pois o agravante é que independente dos pais!

Veja que para tudo tem a idade correta na vida do ser humano. No Brasil, por exemplo, a idade mínima para ser presidente do Brasil é de 35 anos. Não pode uma criança ser presidente da República.

No entanto, os pedófilos e sodomitas da ONU querem que não haja idade para sexo, por isto querem erotizar as crianças! E o governo socialista do PT está também apoiando isto, pois está inserindo sorrateiramente o Kit Gay nas escolas e tentando diminuir a introdução da criança no ensino para 4 anos de idade, a fim de fazer uma “lavagem cerebral” nos inocentes!

Assine este manifesto urgentemente para tentarmos bloquear o máximo possível o intento do anticristo, não obstante seja profética a sua manifestação.

Não vote no PT! Não vote na Dilma Rousseff!

Fontes: Pr. Salomão carvalho , Revellati online

Alerta! ONU quer sexualizar crianças em todo mundo!

Recebi este alerta abaixo da Family watch international denunciando que a ONU está fazendo um esforço para aprovar a sexualização de crianças em todo o mundo!

Leia a tradução na íntegra:

Cadastre-se aqui Protestando contra os esforços da ONU para sexualizar crianças!

Assista família tinha uma equipe em Genebra, na Suíça, para as duas últimas semanas no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. Nós ficamos contentes que decidiu participar porque ao chegar, descobrimos um dos ataques mais ultrajantes sobre as crianças que já vimos.

Durante esta sessão, ativistas dos direitos sexuais atingiu um novo patamar em sua agenda para sexualizar e corromper até mesmo o mais jovem dos filhos.

Numa resolução supostamente destinado a impedir as mortes prematuras de “crianças menores de cinco anos”, disse o patrocinadores resolução (Irlanda, Botswana, Mongólia, Áustria e Uruguai), tentou fazer com que os países insuspeitos para endossar altamente controversas “Comentários 14 e 15″ de o Comitê da ONU sobre os Direitos da Criança (doravante Comitê CRC).

“Comentários” são emitidos pelos comitês de tratado da ONU que rever periodicamente a implementação de tratados internacionais, e esses comitês são notórias para tentar expandir a clara intenção dos tratados de maneiras muito prejudiciais. Para quem quiser mais detalhes sobre como esse processo insidioso obra na ONU, consulte o nosso resumo abaixo do processo de 12 passos que temos visto usar para promover os direitos sexuais.

Comentário 15 deste Comitê CRC notório escandalosamente afirma que a Convenção da ONU sobre os Direitos da Criança garante às crianças o direito a:

“Aconselhamento confidencial e aconselhamento, sem o consentimento dos pais ou tutor legal”

“A liberdade sexual e reprodutiva”

“Aborto seguro”

Educação sexual, serviços de saúde reprodutiva e tratamento médico, "sem a autorização de um dos pais, tutor ou cuidador”

Direitos relacionados com a “orientação sexual” e “identidade de gênero”

Comentário 14 também afirma que a criança tem o direito de preservar a sua identidade e que essa identidade pode incluir a sua orientação sexual.

Esta interpretação grosseira e deliberada da Convenção da ONU sobre os Direitos da Criança e a tentativa de furto acompanhamento para que os países membros da ONU para saber avanço dos direitos sexuais para o mais novo dos filhos, não só deve ser combatida, mas estas observações também deve ser denunciado publicamente por todos os países responsáveis ​​em todo o mundo.

Lembre-se do contexto da resolução de negociação no HRC onde eles estavam tentando obter esses comentários endossadas era impedir as mortes de crianças menores de cinco anos de idade!

Clique aqui para assinar uma carta que enviamos a todos os países membros da ONU, 192 pedindo-lhes para proteger as crianças, denunciando Comments 14 e 15 do Comitê dos Direitos da Criança e recusando-se a homologá-los em futuros documentos da ONU.

Muitos dos diplomatas sãs em Genebra eram simplesmente estupefato por essa agressão flagrante na saúde e na inocência das crianças menores de cinco anos.

A maioria deles não tinha ideia de que os comentários 14 e 15 continham tais disposições prejudiciais para as crianças, e nos agradeceu por trazer isso à atenção dos seus governos, e muitos deles se manifestou contra os Comentários durante as negociações.

E enquanto temos o prazer de anunciar que nesta resolução, especialmente esses comentários foram removidos quando os delegados indignados contra eles, temos a certeza de que não ouviram o último deles, e eles vão ser referenciado em outros relatórios e documentos da ONU, a menos que parar com essa loucura .

Na verdade, Comentário 15 já foi aprovada pela Organização Mundial de Saúde, em seu relatório sobre a forma de evitar a morte de crianças menores de cinco anos.

Vamos mantê-lo informado de quaisquer desenvolvimentos relativos tentativas para avançar estes “Comentários” e convocar todos os nossos membros e assinantes para contato com as missões da ONU, parlamentos, congressos, ministros das Relações Exteriores, etc Peça-lhes para instruir as missões da ONU para se opor Comments 14 e 15 do Comitê CRC como eles servem para sexualizar crianças.

Atenciosamente, Sharon Slater presidente Família Watch International

PS.: Gostaríamos também de chamar a atenção para um relatório revelador escrito pelo nosso colega Pat Buckley em um evento da ONU que participaram durante esta sessão do Conselho de Direitos Humanos pedindo a descriminalização do aborto em todo o mundo.

Enquanto ouvia os oradores dizem repetidamente que a única maneira de fazer seguro para descriminalizar o aborto é isso, eu me perguntava o que parte de matar um bebê, alguém acha que é seguro?

A gritante falta de reconhecimento de que o aborto sempre mata um bebê e da omissão de quaisquer dados que mostram os riscos de saúde para várias mulheres de aborto na ONU sempre me surpreende.

O Programa das Nações Unidas de 12 passos para promover os direitos sexuais.

Enquanto Comitê da ONU “Comentários” Comentários como 14 e 15 do Comitê das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança não são juridicamente vinculativas, a estratégia utilizada pelos países desenvolvidos “progressistas” para dar direitos sexuais fictícios peso legal é brilhante e, geralmente, muito consistente. Aqui está o que eles costumam fazer e que eles tentaram fazer com a recente resolução em Genebra.

Passo 1. Colaborar com uma comissão, agência ou especialista da ONU para produzir um documento, resolução, relatório ou comentar pretendendo resolver um grave problema mundial.

Passo 2. Dê o documento um nome de sonoridade agradável para que outros países vão ficar mal, se opõem a ela. (Neste caso, o documento foi chamado “Comentário Geral n º 15 (2013) sobre o direito da criança de gozar do melhor padrão possível de saúde (art. 24)” emitido pelo Comitê das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança .)

Passo 3. Verifique se o documento tiver várias páginas para que os diplomatas mais movimentadas, especialmente aqueles de países em desenvolvimento que não têm vários colegas para partilhar a sua carga de trabalho, provavelmente não terá tempo para ler a coisa toda.

Passo. 4. Encha-o com boas disposições que a maioria das nações concordam e polvilhe-a com polêmicas “direitos sexuais” formulada na linguagem mais enganoso / eufemística possível.

Passo 5. Certifique-se que os direitos sexuais fictícios estão posicionados como elementos essenciais para uma “abordagem baseada nos direitos” para resolver o grave problema mundial. Posição tudo em sua agenda sexual como um “direito humano”.

Passo 6. Como seus próprios dados e fatos e repeti-las uma e outra vez até que as pessoas acreditam que eles (ou seja, 8,5 milhões de mulheres têm complicações devido ao aborto “ilegal” a cada ano, por isso temos que legalizar o aborto como direito humano. Esta figura foi dada no evento paralelo nesta sessão do Conselho de Direitos Humanos em um evento empurrando para a descriminalização do aborto).

Passo 7. Para tornar a sua causa popular, organizar um evento paralelo na ONU, promovendo a “abordagem baseada nos direitos” para resolver o problema do mundo você está dirigindo enquanto minimizando ou dissimulação das controversas “direitos” sexuais pretende propor como solução.

Passo 8. Introduzir uma resolução importante sonoridade para resolver o problema do mundo a ser negociado pelos Estados Unidos, co-patrocinada por um ou dois países que pensam que estão sobre o plano. (Neste caso, a resolução foi intitulado “mortalidade evitável e morbidade de crianças menores de cinco anos como uma preocupação de direitos humanos.”

Passo 9. recrutar, um país em desenvolvimento desavisado estratégico ou dois para co-patrocinar a resolução (com os direitos sexuais ocultos) para mostrar apoio inter-regional para ele. Faça estes países em desenvolvimento a ser heróis para assumir este grave problema mundial.

Passo 10. Inserir uma referência no projeto de resolução a ser negociado endossando o documento agradável sonoridade criado conforme acima (neste caso Comments 14 e 15 do Comitê de CRC).

Se as nações pegar o seu plano e perceber os elementos controversos do documento que você está tentando levá-los a endossar, convencê-los a se concentrar em todos os elementos positivos que serão perdidas se não for aprovado.

Fazê-los sentir responsável pelo problema do mundo não está sendo resolvido, se não concordar com o seu plano. (Neste caso, fazer com que pareça que eles não suportam prevenir a morte de crianças menores de 5 anos).

Passo 11. Se tudo mais falhar subornar ou chantagear os países em desenvolvimento, com ameaças para puxar a ajuda financeira, se não concordar com o plano.

Passo 12. Uma vez que o documento que estabelece os direitos sexuais polêmicos como direitos legítimos essenciais para resolver um problema do mundo foi endossada pelos Estados-Membros das Nações Unidas, levar isso para o nível nacional.

Vá em países em desenvolvimento e convencer seus tribunais que todos os países têm a obrigação de alterar a sua legislação para fazer avançar os direitos sexuais específicos, porque eles foram aprovados em uma resolução ou documento da ONU.

Durante os processos de avaliação do país das Nações Unidas (Universal Periodic Comentários) chamar esses países para explicar, se não mudar suas leis para promover estes direitos sexuais.

E é assim que é feito.
Meus Comentários

Tendo visto o esforço que a ONU e os EUA, na figura do seu presidente Barack Obama, em sexualizar as nações, podemos entender que o argumento falacioso de Direitos Humanos caiu por terra mais uma vez.

Ao abandonar o interesse da maioria da população mundial, forçando-as a transferir o homossexualismo da Saúde Pública para Direitos Humanos e abandonando o discurso da AIDS, que não se ouve mais nos meios de comunicação, a ONU está trazendo à existência a Sodoma e Gomorra bíblica a céu aberto.

A ONU está implantando o governo mundial da Besta, juntamente com o anticristo Barack Obama, sexualizando os povos, a começar desde cedo com as crianças, visando as próximas gerações. Pior: via fórceps, pois o agravante é que independente dos pais!

Veja que para tudo tem a idade correta na vida do ser humano. No Brasil, por exemplo, a idade mínima para ser presidente do Brasil é de 35 anos. Não pode uma criança ser presidente da República.

No entanto, os pedófilos e sodomitas da ONU querem que não haja idade para sexo, por isto querem erotizar as crianças! E o governo socialista do PT está também apoiando isto, pois está inserindo sorrateiramente o Kit Gay nas escolas e tentando diminuir a introdução da criança no ensino para 4 anos de idade, a fim de fazer uma “lavagem cerebral” nos inocentes!

Assine este manifesto urgentemente para tentarmos bloquear o máximo possível o intento do anticristo, não obstante seja profética a sua manifestação.

Não vote no PT! Não vote na Dilma Rousseff!

Fontes: Pr. Salomão carvalho , Revellati online


Postagens mais antigas Página inicial
Curta-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Assine os Feeds Entre em contato